Covid19: Instituto Superior Técnico suspende aulas e concentrações com mais de 50 pessoas

O Instituto Superior Técnico suspendeu hoje todas as aulas e outras concentrações com mais de 50 pessoas num esforço de contenção da epidemia de Covid-19 em Portugal.

Instituto Superior Técnico

Numa mensagem divulgada na página na Internet, refere-se que “todos os eventos com mais de 50 participantes a realizar em qualquer dos três ‘campi’ [Lisboa, Taguspark e Tecnológico Nuclear] se encontram provisoriamentes suspensos.

Trata-se de “novas medidas e recomendações” acrescentadas ao plano de contingência para enfrentar o novo coronavírus, que em Portugal já contagiou 39 pessoas.

O Técnico tem um ‘microsite’ dedicado ao seu plano de contingência para o novo coronavírus (https://tecnico.ulisboa.pt/coronavirus/).

Várias universidades – incluindo Lisboa, Coimbra e Minho – decidiram suspender aulas como medidas de contenção do contágio.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 3.900 mortos.

Cerca de 113 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 62 mil recuperaram.

Portugal regista 39 casos confirmados de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), com 339 casos suspeitos, dos quais 67 aguardam resultados laboratoriais.

Relacionadas

Como as universidades e politécnicos estão a tentar conter o coronavírus

Os estabelecimentos têm planos de contingência e estão a trabalhar em articulação com as autoridades de Saúde. A precaução tem ditado o encerramento de portas ao mínimo sinal de infeção.

Covid-19: Universidade Nova de Lisboa atualiza medidas de contingência

Em comunicado, o estabelecimento de ensino elabora onze medidas salientando que “está atenta e vigilante ao evoluir da situação no país, avaliando os riscos em cada momento, atualizando regularmente a informação e adequando as medidas de resposta necessárias”.

Covid-19. Universidade do Minho encerra campus de Gualtar em Braga

Aos estudantes que aceitaram o isolamento profilático na universidade, a instituição sublinha que garante todas as condições “em termos de alimentação, cuidados de saúde e higiene”, mantendo-se uma elevada contenção para os mesmos. 
Recomendadas

OE2022: Chega critica PCP e defende que é “o pior momento” para crise política

Ventura deixou um apelo “à responsabilidade de todos”, argumentando que “as pessoas estão um pouco fartas de crises políticas”. “Querem governar a sua vida, não querem que o Governo esteja sempre em sobressalto”, pelo que o Chega espera “que Bloco, PCP e PS se entendam”, frisou.

PS insiste que negociações do Orçamento do Estado para 2022 devem continuar na especialidade

José Luís Carneiro reforçou a intenção do PS em “apreciar as propostas” dos parceiros, mas com o propósito de “encontrar os pontos de equilíbrio e de bom senso”, na última das audiências que o Presidente da República manteve com os partidos nesta sexta-feira.

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.
Comentários