CP gastou 18 milhões de euros em comboios, mas ar condicionado não funciona

As frotas da empresa responsável pelos comboios portugueses foram remodelados nos últimos dois anos, mas o ar condicionado tem falhado nos dias de maior calor. No domingo a CP cancelou a venda de bilhetes dos Alfa Pendular e Intercidades.

Foto cedida

A CP – Comboios de Portugal investiu 18 milhões de euros na renovação da sua frota de Alfa Pendular, mas os últimos dias de calor intenso em Portugal, vieram mostrar que o ar condicionado dos mesmos não funcionou, o que levou a várias queixas de passageiros, conta o “Correio da Manhã” (CM) esta segunda-feira.

Esta situação levou a que este domingo a CP tenha decidido cancelar as vendas de bilhete para alguns Alfa Pendular e Intercidades, com fonte da empresa a referir ao jornal que esta decisão incidiu sobre “aqueles que circulam em pontos que têm revelado maior impacto no aumento das temperaturas interiores”.

Além do Alfa Pendular, também o Intercidades, Regionais e Suburbanos foram alvos das queixas de clientes, através das redes sociais, ou no Portal da Queixa, devido a avarias e atrasos. As medidas passam por impedir que os comboios circulem com lotação esgotada e assim, “minimizar o desconforto da viagem”.

A CP refere ao CM que “vai analisar a situação dos comboios em todo o país”, para agir posteriormente em conformidade.

Relacionadas

Bloqueio da venda de bilhetes afetou Alfa que partiu de Braga pelas 13h e quatro comboios que saem hoje de Lisboa para Norte

Fonte ferroviária indicou à agência Lusa, pelas 15:00, que o bloqueio da venda de comboios afetou o Alfa que partiu de Braga, pelas 13:00, e quatro comboios que saem hoje de Lisboa para o Norte.

CP suspende venda de bilhetes no alfa pendular por debilidade do ar condicionado

A CP suspendeu a venda de bilhetes para os comboios alfas pendulares deste domingo, para diminuir o número de passageiros a bordo e, consequentemente, a carga térmica no interior, notícia o Público.
Recomendadas

ANACOM celebra 30º aniversário com mudança de imagem do site

A ANACOM vai também levar a cabo outras iniciativas, designadamente, a organização de um concurso de fotografia de âmbito nacional e a abertura ao público do acervo documental da ANACOM.

Venda da Cimpor: como se desfez o ‘império’ cimenteiro em Portugal

A Cimpor chegou a operar em quatro continentes e em 12 países. A empresa extingue-se, mas permanece a marca. E fica a promessa dos turcos em “fazer da Cimpor novamente uma grande empresa”.

Matos Fernandes: “Grande aposta na energia elétrica em Portugal é no solar”

Na conferência foi referido que em 2030 a meta de contribuição da totalidade das fontes de energia renováveis é de 37% na Europa, enquanto para Portugal o objetivo é alcançar 47%.
Comentários