Crédito habitação: Juros voltam a cair oito meses depois

Este valor representa uma ligeira descida de 1,0 pontos percentuais face ao registado no mês de junho. (1,087%). Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro passou dos 1,305% para os 1,306%.

As taxas de juro no crédito à habitação registaram uma descida após sete meses consecutivos em crescimento situando-se no mês de agosto nos 1,077%, menos 1,0 pontos percentuais face ao verificado no mês anterior (1,081%), de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quinta-feira.

Já no que diz respeito aos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro passou dos 1,305% para os 1,306%.

Quanto ao capital médio em dívida para a totalidade dos contratos verificou-se um aumento de 102 euros face ao mês anterior, fixando-se nos 53.056 euros. Para os contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida fixou-se nos 102.155 euros, mais 1.500 euros do que em julho.

Considerando a totalidade dos contratos, o valor médio da prestação vencida desceu um euro, de 248 para 247 euros.
Deste valor, 48 euros (19%) correspondem ao pagamento de juros e 199 euros (81%) a capital amortizado. Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação aumentou cinco euros, para os 333 euros.

Recomendadas

Quantas pessoas estão na praia? Esta app diz-lhe onde pode estender a toalha no verão

A aplicação Posso Ir vai dar informações sobre o nível de ocupação das praias, assim como sobre o nível de qualidade da água das praias, o histórico de ocupação, a existência de bandeira azul e vigilância, e as infraestruturas disponíveis.

Mais de 30% dos portugueses fará mais compras online depois do confinamento, diz estudo

Mais de 50% dos portugueses afirma ter realizado mais compras online durante o confinamento, consolidando o boom do eCommerce e contribuindo para a reinvenção do comércio tradicional. Uma tendência que parece ter vindo para ficar depois do confinamento, , com 32% dos portugueses afirmou que planeia fazer as suas compras de forma online com mais frequência do que antes, revela “Estudo MARCO: Hábitos de Consumo Pós Covid-19”.

Veja aqui a chave vencedora do Euromilhões

Em jogo está um prémio de 17 milhões de euros.
Comentários