Cursos de Medicina e Engenharia dominam ranking das notas de entrada no ensino superior

No conjunto dos 25 cursos com notas mais altas figuram sete cursos de Engenharia e 13 de Medicina, incluindo três de Medicina Dentária e um de Medicina Veterinária. O curso que exigiu a nota de entrada mais alta em 2021/2022 é do Técnico: Engenharia Aeroespacial.

Engenharia e Medicina dominam o TOP 25 das notas mais altas de entrada no ensino superior, segundo os dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior divulgados no último minuto deste sábado, 25 de setembro. Num contexto marcado pela Covid-19, pela aceleração da digitalização da economia e processos produtivos e pelo relançamento do sonho do espaço, as escolhas dos candidatos são uma confirmação dos desígnios e prioridades da sociedade. Sem surpresas.

Engenharia Aeroespacial do Instituto Superior Técnico lidera, mais uma vez, o Top das notas, com o último aluno colocado com uns estonteantes 19,05 valores. Segue-se  Medicina do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto, o primeiro curso de Medicina da lista. O Top três fecha com outra Engenharia, agora da Universidade do Porto, Engenharia e Gestão Industrial.

No conjunto dos 25 cursos com notas mais altas figuram sete cursos de Engenharia e 13 de Medicina, incluindo três de Medicina Dentária e um de Medicina Veterinária. Fora destas duas áreas, há a assinalar a presença de apenas cinco cursos, dos quais dois de Matemática: Aplicada à Computação do Técnico, e Aplicada à Economia e à Gestão, do ISEG. Os restantes três são: Arquitetura, na Universidade do Porto, Design de Comunicação, na Faculdade de Arquitetura da  Universidade de Lisboa e Línguas e Relações Internacionais, na Faculdade de Letras do Porto, o único curso de letras a penetrar neste “campeonato”.

No computo geral, a Universidade do Porto regista três dos 5 cursos superiores com a mais alta nota de entrada: Medicina do ICBAS (190,3 valores), Engenharia e Gestão Industrial (189,8) e Medicina da FMUP (188,2). Esta Universidade domina, aliás, o Top 10 com cinco cursos, uma lista onde apenas uma outra instituição, a Universidade de Lisboa, coloca mais do que um curso. Ao Porto pertencem mais de um quarto (32%) dos 25 cursos com a mais alta nota de entrada este ano no ensino superior público.

Em comunicado, a U.Porto destaca o facto de ser a universidade com a mais alta nota de acesso ao Ensino Superior, ao registar 166.4 valores como média das notas de entrada dos seus 52 cursos. Apenas a Universidade Nova de Lisboa se aproxima deste número, com uma média de notas de entrada de 163.2 valores. E explica que estes resultados não serão alheios ao facto de  “atrair 1,8 candidatos para cada uma das suas 4820 vagas disponíveis”. “No total, 8783 candidatos selecionaram um dos 52 cursos da U.Porto como a sua primeira opção para frequentar o Ensino Superior, o que significa que a Universidade do Porto poderia preencher quase o dobro das suas 4820 vagas apenas com estes candidatos”, destaca a instituição.

Com distinção na procura dos candidatos passou a estreante Engenharia Aeroespacial da Universidade de Aveiro, que regista a oitava média mais alta e a mais alta desta Universidade.

 

                                                                                     TOP 25 dos cursos com nota mais alta no ano letivo 2021/2022

1 Universidade de Lisboa – Instituto Superior Técnico –     Engenharia Aeroespacial  190,5
2 Universidade do Porto – Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar – Medicina 190,3
3 Universidade do Porto – Faculdade de Engenharia – Engenharia e Gestão Industrial 189,8
4 Universidade de Lisboa – Instituto Superior Técnico – Engenharia Física Tecnológica 189,5
5 Universidade do Porto – Faculdade de Medicina –  Medicina 188,2
6 Universidade do Minho  – Medicina 187,8
7 Universidade do Porto – Faculdade de Engenharia – Bioengenharia 187,5
8 Universidade de Aveiro –  Engenharia Aeroespacial 186,4
9 Universidade do Porto – Faculdade de Letras –   Línguas e Relações Internacionais 185,4
10 Universidade de Coimbra – Faculdade de Medicina – Medicina 185,2
11 Universidade do Porto – Faculdade de Medicina Dentária –  Medicina Dentária 184,8
12 Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Médicas – Medicina 184,5
13 Universidade de Lisboa – Instituto Superior Técnico  –  Matemática Aplicada e Computação 184,5
14 Universidade do Porto – Faculdade de Arquitetura – Arquitetura 184,0
15 Universidade de Coimbra – Faculdade de Medicina  –  Medicina Dentária 183,5
16 Universidade de Lisboa – Faculdade de Medicina  –  Medicina 183,5
17 Universidade de Lisboa – Instituto Superior Técnico – Engenharia Biomédica 183,5
18 Universidade da Beira Interior  – Medicina 183,2
19 Universidade dos Açores – Faculdade de Ciências e Tecnologia –  Ciclo Básico de Medicina 182,8
20 Universidade da Madeira – Faculdade de Ciências da Vida – Ciclo Básico de Medicina 182,8
21 Universidade de Lisboa – Faculdade de Medicina Dentária – Medicina Dentária 182,8
22 Universidade de Lisboa – Inst. Superior de Economia e Gestão – Matemática Aplicada à Economia e à Gestão 181,5
23 Instituto Politécnico do Porto – Inst. Superior de Engenharia do Porto – Engenharia e Gestão Industrial 181,4
24 Universidade do Porto – Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar  – Medicina Veterinária 181,0
25 Universidade de Lisboa – Faculdade de Belas-Artes  – Design de Comunicação 181,0

Recomendadas

Ex-ministro Adalberto Campos Fernandes vai coordenar Ciências da Saúde na Europeia

A Universidade Europeia tem previsto “um forte investimento” na área da saúde, nomeadamente em tecnologia, inovação, capital humano e novos programas, revela a reitora Hélia Gonçalves Pereira.

Foguetes construídos por universitários lançados em Santa Margarida

Portugal recebe até domingo, 17 de outubro, a maior competição mundial de foguetes desenhados e construídos por estudantes universitários. A maior parte das atividades decorrem amanhã, sexta-feira, e no sábado.
Universidade Aveiro

Colocados 9.154 alunos na segunda fase de acesso ao ensino superior. Veja aqui se entrou

Apresentaram-se a concurso 22953 candidatos nesta segunda fase, que tinham disponíveis 11649 vagas, às quais acresceram 1857 vagas libertadas por candidatos colocados e matriculados na primeira fase que foram agora colocados.
Comentários