Ensino superior: Cursos de Medicina perdem terreno para Engenharias

Os cursos de Engenharia Aeroespacial e Engenharia Física Tecnológica, ambos do Instituto Superior Técnico (IST), da Universidade de Lisboa, conquistaram as médias mais elevadas na primeira fase de candidaturas ao ensino superior.

Os resultados da primeira fase de candidaturas ao ensino superior já saíra e há 44.500 novos estudantes no ensino superior. Os números foram divulgados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e estão disponíveis desde as 00h01 deste domingo no site da Direção Geral do Ensino Superior (DGES).

Pelo quarto ano consecutivo, é um curso de Engenharia que faz história. Desta vez é com um 189,5 que entrou o último colocado no curso de Engenharia Aeroespacial no Instituto Superior Técnico (IST). A média mais elevada este ano.

Em segundo, surge o curso de Engenharia Física e Tecnológica, também do IST, com uma média de 188,8 valores. Bioengenharia e Eng. e Gestão Industrial, ambos da Universidade do Porto e com uma média de 186,5, conquistaram o terceiro lugar.

Medicina caiu para quarto lugar, subindo três posições em relação ao ano anterior, com o curso do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (185,0), habitualmente aquele que tem notas mais altas.

Se as engenharias continuam a destacar-se neste top 10, é de destacar o facto de serem já dois os cursos de Matemática Aplicada a integrarem os dez primeiros lugares. Concretamente, Matemática Aplicada à Economia e Gestão, do Instituto Superior de Economia e Gestão, da Universidade de Lisboa, e Matemática Aplicada à Computação, do IST.

Quanto a instituições, o Técnico continua a ter quatro cursos no referido ranking, tal como a Universidade do Porto.

Consulte o quadro:

InstituiçãoCursoNota do Último Colocado
Universidade de Lisboa – Instituto Superior TécnicoEngenharia Aeroespacial189,5
Universidade de Lisboa – Instituto Superior TécnicoEngenharia Física Tecnológica188,8
Universidade do Porto – Faculdade de EngenhariaEngenharia e Gestão Industrial186,5
Universidade do Porto – Faculdade de EngenhariaBioengenharia186,5
Universidade do Porto – Instituto de Ciências Biomédicas Abel SalazarMedicina185
Universidade de Lisboa – Instituto Superior de Economia e GestãoMatemática Aplicada à Economia e à Gestão184
Universidade de Lisboa – Instituto Superior TécnicoMatemática Aplicada e Computação183,8
Universidade do Porto – Faculdade de MedicinaMedicina182,7
Universidade do MinhoMedicina182,2
Universidade de Lisboa – Instituto Superior TécnicoEngenharia Biomédica181,5
Faculdade de Medicina da Universidade de CoimbraMedicina179,7

 

Recomendadas

Câmara do Funchal e Associação Académica da UMa realizam ação de limpeza no Madeira Tecnopolo

A iniciativa pretende devolver a dignidade aos espaços de usufruto comum e sensibilizar a comunidade para as atitudes cívicas que todos devem ter, não deitando resíduos para o chão ou para as sarjetas e jardins.

Há 52.242 vagas para estudar no ensino superior em 2021/22. Áreas digitais crescem 3% face ao ano passado

A primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao ensino superior arranca dia 6 de agosto e traz mais 385 vagas nos ciclos de estudo com maior concentração de melhores alunos, com exceção de Medicina. A candidatura é online no site da Direção-Geral do Ensino Superior.

Instituições de ensino e formação procuram combinação virtuosa entre presencial e online

Na mesa redonda do JE sobre Os Desafios da Formação em Portugal, esta sexta-feira, Manuel Fontaine, diretor da Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica, e Jorge Conde, presidente do Politécnico de Coimbra, revelam como estão a preparar o próximo ano letivo. Jorge Lopes, diretor da Rumos Formação, diz ter a expectativa de que as empresas portuguesas voltem a investir em formação e a Rumos está preparada para responder.
Comentários