Das agências de viagens aos hipermercados. Consumidores fazem mais de 100 queixas por dia devido à pandemia

Mesmo os websites de reservas de alojamento reuniram 39 reclamações no Portal da Queixa, bem como as operadoras de telecomunicações (39), os transportes públicos (30) e as empresas de comércio eletrónico (30).

O Portal da Queixa recebeu mais de mil reclamações relacionadas com a pandemia de Covid-19 em Portugal, perfazendo uma média de 100 queixas diárias nesta plataforma desde o início do surto até ao último domingo. Os consumidores reclamam sobretudo de agências de viagens (eDreams, XTravel…), companhias aéreas (Ryanair, TAP…) supermercados (Auchan, Continente…), empresas de entregas ao domicílio (Uber Eats, Glovo…) e saúde (farmácias).

O cancelamento dos voos levou a que vários passageiros contactassem as transportadoras aéreas e as agências nas quais fizeram a reserva, mas encontraram problemas em obter respostas e reembolsos, o que motivou o elevado número de queixas: 402 para as agências de viagens e 137 para as companhias aéreas.

Mesmo os websites de reservas de alojamento reuniram 39 reclamações, bem como as operadoras de telecomunicações (39), os transportes públicos (30) e as empresas de comércio eletrónico (30) – ainda que, durante a quarentena, as que não são de e-commerce se tenham tornado.

“Os consumidores reclamam que o preço do produto (por exemplo, do álcool e do desinfetante) foi amplamente exponenciado devido à relação da procura versus oferta. Verificámos, igualmente, alguns relatos de aproveitamento com ofertas camufladas, nomeadamente por parte de operadoras de telecomunicações, onde referem oferecer determinados acessos ou condições gratuitas, contudo, com a contrapartida de fidelização por mais 24 meses”, explica o CEO do Portal da Queixa, Pedro Lourenço.

 

Outro tipo de empresasReclamações
Serviços públicos24
Correio, transporte e logística16
Água, eletricidade e gás13
Ginásios11
Cultura, lazer e diversão8
Hotéis7

Fonte: Portal da Queixa

A rede social ligada ao consumo garante que irá disponibilizar gratuitamente uma área para que as organizações possam comunicar de forma direta com as pessoas nesta plataforma de denúncias online.

Ler mais
Recomendadas

Parlamento aprova a suspensão das rendas e da caducidade dos contratos de arrendamento

As alterações na legislação sobre habitação autorizam que as famílias podem suspender o pagamento da renda durante o Estado de Emergência se registarem uma quebra superior a 20% dos rendimentos do agregado familiar, face aos rendimentos do mês anterior ou do período homólogo do ano anterior.

Utiliza a aplicação Houseparty? Deco desaconselha

Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor apercebeu-se de que a “partilha de dados pessoais e a segurança pode ser melhorada”. A ‘app’ nega críticas de falta de privacidade e está a oferecer cerca de 900 mil euros a quem souber como começou a “campanha difamatória”.

Desempregado ou em lay-off? Saiba como trabalhar em instituições sociais ou de saúde para ganhar um rendimento extra

Esta medida, voluntária, é uma forma dos desempregados ou dos trabalhadores em regime de lay-off poderem ganhar um rendimento extra reforçando hospitais ou lares. Desempregados com direito a uma bolsa mensal de 438,8 euros, com os trabalhadores em regime de lay-off a terem o direito a 658,2 euros mensais.
Comentários