PremiumDavidson Kempner à frente na corrida aos fundos da ECS Capital

Concurso para a venda dos fundos de reestruturação dos bancos geridos pela ECS, designado de “Projecto Crow”, tem um candidato melhor posicionado, mas há detalhes que podem virar o resultado.

A melhor proposta para a aquisição do Projecto Crow, que inclui um portfólio de imóveis geridos pelos fundos de reestruturação da ECS Capital, é a da Davidson Kempner Partners, apurou o Jornal Económico. Este fundo, que em Portugal é representado por Leonardo Mathias, deu a melhor oferta de entre as duas propostas finais (best and final offers, também conhecido na gíria por “bafo”) que foram apresentadas no passado dia 30 de setembro. A outra proposta vinculativa foi oferecida pelo consórcio Bain/Cerberus, que, por ter dado um preço mais baixo, arrisca perder a corrida.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Lesados do BES em França enviam “mensagem” a futuro Governo

“Estamos aqui neste novo protesto para dizer aos políticos em Portugal que o nosso caso não está resolvido. Isto é uma mensagem no fim de 2021 para o futuro Governo, que vai ser eleito em janeiro, diz Carlos Costa dos Santos, coordenador dos Emigrantes Lesados Unidos (ELU), em declarações à Agência Lusa.

Santander escolhido como o “Banco do Ano” em Portugal pela revista do FT

Em reacção, o CEO do Santander Totta diz que “o Banco é hoje uma instituição mais forte, melhor estruturada, e tem os meios necessários para continuar a ser o parceiro de referência para as famílias e empresas portuguesas”.

Sindicatos recusam proposta final de revisão salarial dos Bancos e pedem intervenção da DGERT

Na última reunião, realizada no dia 30 de novembro, o grupo negociador dos bancos “apresentou a sua proposta final, não negociável, de 0,4%, da tabela salarial, de pensões de reforma e de sobrevivência e cláusulas de expressão pecuniária”. Uma proposta que os sindicatos dizem que “vai contra a pretensão inicial dos sindicatos (1,4% de aumento).
Comentários