De hoje não passa: Jackpot de 190 milhões tem de ser entregue hoje

Para garantir os “princípios de jogo responsável” o Euromilhões tem o prémio máximo limitado. Se o jackpot não sair durante cinco concursos consecutivos, o prémio vai ser entregue ao quinto concurso. Se não houver totalistas, passa para a categoria inferior.

Jose Manuel Ribeiro/Reuters

De hoje já não passa: o jackpot de 190 milhões de euros do Euromilhões vai ter de ser entregue esta terça-feira, 8 de outubro.

Segundo mandam as regras, 190 milhões de euros é o valor máximo para um primeiro prémio do Euromilhões. Este valor máximo pode manter-se durante um máximo de cinco concursos. Como o jackpot foi atingido a 24 de setembro, o último concurso vai ter lugar na noite desta terça-feira.

Mas porque é que existe este limite? “A limitação do valor do jackpot, partilhada pelo conjunto das Lotarias participantes no Euromilhões, tem como principal objetivo a garantia a prossecução dos princípios de jogo responsável”, explica a Santa Casa.

Se não houver nenhum totalista aplica-se a regra do roll down: se não houver nenhum totalista, o jackpot vai ser entregue ao vencedor do segundo prémio, que poderá ser dividido se houverem vários vencedores.

Além do jackpot, o vencedor também vai ter direito ao prémio da sua categoria (2º prémio ou 3º prémio, por exemplo), se não houver nenhum totalista.

Em Portugal, já foi atribuído um jackpot máximo de 190 de milhões de euros. A 24 de outubro de 2014, um apostador de Castelo Branco venceu o maior prémio de sempre atribuído em Portugal.

Ler mais
Relacionadas

Arrisque ‘chaves’ impopulares ou use datas. Cinco dicas para ganhar os 190 milhões em jogo

De um ponto de vista racional, o Euromilhões é um mau investimento, como todas as outras lotarias, raspadinhas e material similar. Porém, se for jogar faça o seu investimento valer. Saiba como aumentar as hipóteses de acertar na chave do prémio de hoje: 190 milhões de euros estão em jogo.
Recomendadas

Greta Thunberg vai ao parlamento português entre final do mês e início de dezembro

Há uma semana, os deputados da comissão parlamentar de Ambiente aprovaram, por unanimidade, a proposta para a vinda da ativista sueca a Portugal.

Renda acessível. Câmara de Lisboa vai propor novo modelo até ao final do ano

Fernando Medina referiu que o novo modelo “não é o original”, mas notou que “é o possível” neste momento, não adiantando mais pormenores acerca da proposta que submeterá à apreciação do executivo.
Comentários