Desafios no ambiente operacional em Espanha e Portugal levam DBRS a atribuir ‘outlook’ negativo ao Bankinter

A DBRS espera que a qualidade dos ativos e o custo do risco sejam impactados negativamente, especialmente quando expirarem as moratórias e as restantes medidas de apoio promovidas pelo Governo.

DBRS Morningstar manteve o rating do Bankinter em ‘A (low)’ com perspetiva ‘negativa’ numa nota divulgada esta semana. A perspetiva negativa reflete a visão do DBRS de que o impacto da pandemia do coronavírus continua a colocar desafios ao ambiente operacional quer em Espanha, quer em Portugal, principais mercados em que o banco opera.

Nesse sentido, a DBRS espera que a qualidade dos ativos e o custo do risco sejam impactados negativamente, especialmente quando expirarem as moratórias e as restantes medidas de apoio promovidas pelo Governo.

A empresa de classificação acredita que a exposição do Bankinter às PMEs sugere que pode ser potencialmente mais afetado negativamente pelo ambiente operacional. Além disso, indica que as receitas serão afetadas pela recente entrada em bolsa da seguradora Línea Directa que tem sido uma importante fonte de receitas nos últimos anos. Esta operação de venda parcial em bolsa foi concluída em abril de 2021.

A confirmação dos ratings do Bankinter em A (low) “reflete sua sólida rentabilidade core com um ROAE (Return On Average Equity) de cerca de 6,6% em 2020, apesar do COVID-19. Além disso, a DBRS Morningstar reconhece a qualidade atual dos ativos do Bankinter como sólida e notavelmente melhor do que seus pares domésticos”.

“A DBRS Ratings GmbH (DBRS Morningstar) confirmou os ratings do Bankinter, incluindo o Rating de Emissor de Longo Prazo de A (low) e o Rating de Emissor de Curto Prazo de R-1 (low). A tendência em todos os ratings de longo prazo permanece Negativa, enquanto a tendência nos ratings de curto prazo do Banco permanece Estável. A DBRS Morningstar também manteve a Avaliação Intrínseca (IA) do Banco em A (low) e a Avaliação de Suporte em SA3”, refere a agência canadiana.

Recomendadas

Moody’s atribui ao Crédito Agrícola o mesmo rating de suporte acionista da CGD

Crédito Agrícola recebeu uma notação de risco da agência Moody’s de nível “Ba1” (lixo) em relação ao Baseline Credit Assessment (BCA), naquele que é o primeiro rating atribuído à instituição liderada por Licínio Pina. A classificação é igual à da CGD neste rating. Os bancos com melhor rating são o Santander e o BPI e os piores o Montepio e Novo Banco.

CGD limita impressão de talões de saldos e movimentos a um por semana

Segundo o “Jornal de Negócios” os talões impressos quando há levantamento de dinheiro vão poder continuar a ser requisitados sempre que o cliente precisar.

BPI, Multibanco e Fidelidade lideram marcas do sector financeiro com melhor reputação

Numa escala de 100 pontos, este estudo destaca as três marcas com melhor avaliação: a Nestlé com o melhor índice de reputação e relação emocional com 86,2 pontos, logo seguida pelas marcas Delta e Olá com 85,8 pontos e 84,1 pontos respetivamente.
Comentários