Desempregado, com uma licenciatura e até 30 anos? Autarquias abrem vagas para dois mil estágios

A região norte vai receber o maior número de estagiários: são mais de 760 vagas nas autarquias nortenhas.

As autarquias portuguesas vão abrir vagas para dois mil estágios até 11 de outubro. O objetivo é ter as colocações concluídas até março de 2020.

A região norte vai receber o maior número de estágios (763 vagas), seguida do centro (744), Alentejo (363), Algarve (113) e Lisboa (105), segundo o despacho publicado esta quarta-feira, 11 de setembro, em Diário da República.

“Esta segunda fase destina-se a jovens desempregados até aos 30 anos, ou 35 se portadores de deficiência ou com incapacidade, detentores de licenciatura, de cursos técnicos superiores profissionais ou cursos tecnológicos de nível secundário”, pode-se ler no comunicado divulgado pelo Ministério da Administração Interna.

As autarquias devem dar início ao procedimento de seleção dos estagiários após procederem ao registo do respetivo aviso no formulário eletrónico disponível no acesso reservado do sítio da internet do Portal Autárquico. 

Quando lançarem os avisos de abertura dos procedimentos de seleção de estagiários, as autarquias devem detalhar as licenciaturas e os cursos exigidos por cada nível de qualificação.

O Programa Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL) é um ” instrumento de apoio à transição dos jovens do sistema de ensino e formação profissional para o mercado de trabalho, que visa aumentar a qualificação e, consequentemente, o perfil de empregabilidade, dando resposta às dificuldades de inserção na vida profissional”.

Consulte aqui a lista de autarquias que vão abrir estágios.

Ler mais
Recomendadas

Combustíveis: Gasolina desce na próxima semana, gasóleo fica inalterado

Na semana passada o gasóleo subiu 0,5 cêntimos, acompanhado por uma subida de 1,0 cêntimos no preço da gasolina. Saiba onde encontrar os postos mais económicos do país.

Amianto: como lidar com o perigo?

O amianto é uma ameaça à saúde pública, pelo que a sua remoção deve seguir regras de segurança apertadas. A Deco explica quais os riscos do amianto.

O que deve ter em conta no consumo colaborativo

O consumo colaborativo fomenta a partilha de serviços e bens que possuímos, para que haja um melhor aproveitamento dos mesmos. A partilha é uma forma inteligente de evitar o desperdício e poupar algum dinheiro.
Comentários