Dias vão ficar maiores: domingo chega a hora de verão

Portugal, à semelhança de toda a União Europeia, adianta os relógios na madrugada de domingo, dia 31 de março.

Portugal, à semelhança de toda a União Europeia, adianta os relógios na madrugada de domingo, uma mudança que a Comissão Europeia quer eliminar, mas que o Governo português disse já pretender manter.

Na madrugada de 31 de março (domingo), a hora legal muda do regime de inverno para o regime de verão, de acordo com a indicação do Observatório Astronómico de Lisboa.

“Em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, à 01:00 adiantamos o relógio 60 minutos, passando para as 02:00”, informa o Observatório.

Na Região Autónoma dos Açores a mudança será feita às 00:00 de domingo, passando para a 01:00, do mesmo dia, mantendo-se até 29 de outubro, durante 218 dias, cerca de sete meses.

Portugal passa assim a estar alinhado com o tempo universal (tempo médio de Greenwich, TMG).

O atual regime de mudança da hora é regulado por uma diretiva (lei comunitária) de 2000, que prevê que todos os anos os relógios sejam, respetivamente, adiantados e atrasados uma hora no último domingo de março e no último domingo de outubro, marcando o início e o fim da hora de verão.

Atualmente, existem três fusos horários na UE: a hora da Europa Ocidental ou Tempo Médio de Greenwich (Portugal, Irlanda e Reino Unido), a hora da Europa Central (17 Estados-Membros), e a hora da Europa Oriental (Bulgária, Chipre, Estónia, Finlândia, Grécia, Letónia, Lituânia e Roménia). Para os Açores e as Ilhas Canárias vigoram disposições especiais.

Ler mais
Relacionadas

Mudança da hora: Sabe por que mexemos nos relógios duas vezes por ano?

Por que motivo adiantamos ou atrasamos os relógios? E porquê usar a Hora de Verão ou a Hora de Inverno? Tem tudo que ver com a noção ancestral de aproveitamento da luz solar.

Parlamento Europeu aprova fim da mudança de hora em 2021

Apesar da aprovação, cada Estado-membro vai decidir se quer aplicar a hora de verão ou a hora de inverno, mas os países da UE deverão todavia coordenar entre si a escolha das respetivas horas legais.
Recomendadas

Greves na Soflusa: Assunção Cristas propõe “abrir a travessia do Tejo” a empresas privadas

A líder do CDS-PP revela à “TVI” que esta é a solução para o “drama que 400 mil pessoas sofrem todos os dias para conseguir atravessar o Tejo”.

Faceapp: A aplicação do momento recolhe dados pessoais dos utilizadores

Quando a aplicação está instalada no dispositivo móvel, os criadores têm acesso a todos os movimentos efetuados pelo utilizador.

“Não existem poções mágicas para aproximar os cidadãos da política”

“Acreditamos, por isso, que estamos a fazer serviço público e que os deputados e deputadas muito apreciarão. Tornar o trabalho dos parlamentares acessível a todos e de uma forma mais acessível parece-nos recolher muito entusiasmo”, assume um dos investigadores do projeto.
Comentários