Digital, inovação e empreendedorismo são novidades para este ano

Os programas de MBA querem preparar profissionais para o futuro. Além da tecnologia, houve um reforço nas competências interpessoais.

O MBA do ISEG ganha mais um argumento de peso com a conquista no ano passado pela centenária escola do Quelhas da acreditação mais valorizada no universo das escolas de gestão. A acreditação da Association to Advance Collegiate Schools of Business (AACSB), detida por apenas 5% das business shools do mundo, vai impulsionar a internacionalização do único programa ministrado na Universidade de Lisboa, salienta Jorge Gomes, diretor do MBA do ISEG.

Em matéria de conteúdos e temáticas, o digital, a inovação, as softskills e o empreendedorismo reafirmam a sua importância nos programas deste ano.

As novas tecnologias, em especial, o digital, adaptaram o currículo do MBA para Executivos da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Pedro Torres, coordenador do programa, explicou ao Jornal Económico que os candidatos terão um seminário dedicado ao marketing digital já na próxima edição. “Embora já exista a unidade curricular Marketing Digital, a importância do digital justifica um maior do desenvolvimento deste tema”, acrescentou.

Na Católica Porto Business School, o ano passado foi de reformulação do MBA Executivo. Entre os elementos diferenciadores deste programa, a Associate Dean desta escola de negócios, Ana Côrte-Real, destaca o acesso dos alunos a um “Clube de Empresas, composto 17 companhias”, a “avaliação 360º, quer no início do programa, quer no final” e ainda, entre outros, o desenvolvimento de competências humanas ao abrigo de “um programa de softskills”.

O Executive MBA AESE acompanha as tendências do mercado e, por isso, renova “parte dos 200 case studies todos os anos”, explicou Rafael Franco, diretor deste curso. A renovação não se faz automaticamente: é feita tendo em conta a “proximidade [do curso] ao mundo empresarial e também devido ao feedback dos alumni”, justificou. Além disso, este programa tem especial atenção aos “desafios dos novos modelos de negócio que derivam das mudanças ao nível do digital e da inteligência artificial”, frisou.

As tendências futuras já são abordadas nos dois MBA da Porto Business School. Segundo o Dean desta escola de negócios, Ramon O’Callaghan, em 2019, “a grande novidade consiste num maior foco no tema da inovação e tendências para o futuro”. O reforço do tema da inovação foi operado não só ao nível das disciplinas obrigatórias, mas também nas disciplinas optativas, salientou.

No MBA de Sistemas de Informação e Empreendedorismo da Universidade Lusófona, em Lisboa, o reforço das “competências de Transformação Digital e o aprofundamento de temas ligados ao empreendedorismo e inteligência competitiva” são as grandes novidades para a edição de 2019. Rui Ribeiro, diretor executivo do programa, explica: “Estas atualizações são derivadas das tendências do mercado e do feedback dos alunos e das empresas, com as quais trabalhamos”.

Há várias novidades nos MBA da parceria entre a Católica e a Nova. O The Lisbon MBA alargou a colaboração do MIT ao MBA Executivo que já existia no MBA International Full-time. “Desta forma, os nossos alunos são os únicos alunos na Europa a ter este tipo de experiência académica no MIT Sloan School of Management”, vincou Marta Andaluz, diretora de admissões do The Lisbon MBA ao Jornal Económico.

Marta Andaluz destacou ainda “a alteração do currículo do MBA Executive em dois níveis”, distinguindo-se entre soft skills e applied learning. As primeiras “têm por objetivo desenvolver as competências interpessoais dos alunos, para que estes comecem a pensar de forma estratégica todas as dinâmicas de poder e influência dentro das organizações”. As segundas, prendem-se com as “componentes práticas dos programas”.

As aulas deste programa, que é o mais internacional em Portugal, passaram a ser lecionadas no novo campus da Nova, em Carcavelos, em paralelo com o campus da Universidade Católica, em Lisboa.

Do INDEG-ISCTE, a novidade chega na forma de Unidade Curricular Business Challenge. Segundo Pedro Fontes Falcão, um dos diretores do programa, a nova unidade dará aos participantes “uma visão mais integrada das várias áreas funcionais da gestão”. Esta perspetiva mais holística traduzir-se-á numa gestão mais eficaz.

Ler mais
Recomendadas

DBRS: Brexit pode vir a ser novamente adiado ou até mesmo cancelado

A agência de notação financeira canadiana prevê que a economia de terras de Sua Majestade continue a crescer, mas a um ritmo mais lento.

CFP vai ao parlamento falar sobre Programa de Estabilidade 2019-2023

Nazaré Costa Cabral vai esta terça-feira à Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa falar sobre o Programa de Estabilidade 2019-2023, que o Governo apresentou em 15 de abril.

Insegurança e crise na Venezuela afastam portugueses da região de Clarines

“A insegurança é a nossa principal preocupação. Mas como tudo no país, a crise tem-nos afetado”, em particular a falta de bens essenciais. “Os meus pais estão fora do país, devido à falta de medicamentos”, explicou um comerciante à Lusa.
Comentários