PremiumDiretora-geral da AIP: “O digital permitiu-nos ter visitantes de todo o mundo”

A organização de feiras e conferências foi afetada pela pandemia, mas está a retomar. O Portugal Smart Cities Summit foi o primeiro evento híbrido da AIP, uma edição ‘especial’ com participação presencial ou digital, diz a diretora-geral.

“Estamos numa atividade empresarial que é de pessoas para pessoas”, diz Maria João Rocha de Matos, diretora-geral da AIP – Feiras, Congressos e Eventos, antes de explicar o impacto imediato da pandemia de Covid-19 no negócio. “Em março, numa semana acabámos um congresso internacional que correu muito bem, na mesma semana um evento nacional foi cancelado na véspera e na seguinte já estávamos a trabalhar a partir de casa”.

A AIP teve de adiar 35 eventos, incluindo vários internacionais, para 2021 ou 2022, dependendo dos casos. “Concordámos com os clientes planos de pagamento que nos permitissem de alguma forma atenuar o impacto do adiamento dos eventos”.

“Além disso, também estamos todos em lay-off desde abril. Temos vindo a trabalhar alguns a 10% e, a partir de agosto, a 30%, e tivemos uma negociação com a banca, até prévia à legislação que saiu de apoio às empresas. Temos gerido a situação, mas é uma situação complicada e vai ser até ao final do ano”, admite a responsável.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Logística e inovação. Como a pandemia está a transformar o sector farmacêutico? Veja a web conference com a presença de Adalberto Campos Fernandes

Logística, inovação e lições para o futuro. A pandemia transformou todos os sectores de atividade e está a ter especial incidência no setor farmacêutico. Veja a web conference do setor farmacêutico com a participação especial de Adalberto Campos Fernandes, ex-ministro da Saúde.

Logística e inovação. Como a pandemia está a transformar o setor farmacêutico? Veja a webconference esta sexta-feira às 15h00

Logística, inovação e lições para o futuro. A pandemia transformou todos os setores de atividade e está a ter especial incidência no setor farmacêutico. Esta sexta-feira, a partir das 15h00, veja a webconference do setor farmacêutico no site e nas redes sociais do Jornal Económico.

“Direito de desconexão poderá ser um mecanismo interessante”, defende coordenador da área laboral da PLMJ

As refeições e o trabalho são feitos no mesmo espaço físico, mas é necessário existir uma separação e equilíbrio entre a vida pessoal e profissional para evitar um burnout. A advogada Carmo Sousa Machado defende que no futuro se vão verificar “consequências inevitáveis” do teletrabalho.
Comentários