Do ministério das Finanças para governador do Banco de Portugal? “Já houve três precedentes, todos do PSD”

As passagens diretas entre o Terreiro do Paço e o supervisor bancário aconteceram durante os governos de Cavaco Silva, recordou Marques Mendes que garante que Mário Centeno vai assumir o cargo de governador ainda este ano. Dos três nomeados, apenas Miguel Beleza era ministro.

A concretizar-se, a saída de Mário Centeno do ministério das Finanças diretamente para o cargo de governador do Banco de Portugal (BdP) vai ser a quarta vez que um responsável do Terreiro do Paço transita para a liderança do supervisor bancário em Portugal.

O histórico de transferências foi recordado pelo comentador Luís Marques Mendes no seu comentário semanal na SIC, apontando que a “saída do ministro das finanças do Governo para o BdP não não beneficia a imagem de independência do banco central”.

“Mas já não é a primeira vez que acontece em Portugal, já houve três precedentes, todos do PSD: Tavares Moreira, Miguel Beleza e António de Sousa”, recordou.

Das três situações, apenas Miguel Beleza era ministro das Finanças (1990-1991) quando foi nomeado para o cargo de governador em 1992, cujo mandato durou até 1994, segundo a página do Banco de Portugal.

Por sua vez, Tavares Moreira ocupava o cargo de secretário de Estado do Ministro das Finanças e do Tesouro (1985-1986) quando foi nomeado governador (1986-1992).

Já António de Sousa mantinha o cargo de secretário de Estado-Adjunto e das Finanças (1993-94) quando foi nomeado governador do BdP (1994-2000).

“Apesar de eventuais conflitos de interesse, uma coisa tenho a certeza: quando Mário Centeno for governador do Banco de Portugal não vai fazer favores ou fretes ao Governo, pela sua maneira de ser e pela sua personalidade, não vai. Pelo contrário, vai ser um verdadeiro ministro sombra. Já o ministro das Finanças que o vier a substituir, coitado”, afirmou Marques Mendes.

O comentador deu como certa a saída de Mário Centeno “daqui a uns meses do Governo”, considerando que vai ser um “rombo grande na eficácia e credibilidade” do Executivo de António Costa.

Ler mais

Recomendadas

Covid-19. 50 ventiladores e mais material médico encomandados pela EDP devem chegar esta semana

“Conseguir o material mais crítico nesta luta de todos contra a pandemia foi possível pelo nosso compromisso e pelo apoio decisivo da China Three Gorges e da embaixada portuguesa na China”, disse António Mexia, CEO da EDP, em comunicado.

Oxford Economics estima recessão de 2,2% na zona euro e estagnação mundial

“A pandemia do novo coronavírus vai infligir uma profunda recessão na economia mundial, e em muitas das principais economias, durante a primeira metade deste ano”, lê-se numa nota enviada aos investidores, e a que a Lusa teve acesso, na qual se prevê que a zona euro caia 2,2%, os Estados Unidos 0,2% e a China cresça apenas 1%.

Pais apoiam solução da escola por TV Cabo mas querem mais medidas

“Este pode ser um instrumento que ajuda a minimizar as diferenças e desigualdades entre escolas e famílias, mas não vale o problema de interação entre o professor e o aluno, que precisa de ‘feedback’ para assuntos que não percebeu ou para problemas que resolveu”, disse à Lusa Jorge Ascenção, presidente da Federação Nacional das Associações de Pais (Confap).
Comentários