Dois dos 28 migrantes que desembarcaram no Algarve com covid-19

A responsável explicou que, no que se refere à entrada em território nacional deste migrantes indocumentados, “o expediente está todo a ser preparado” e “foi comunicado ao tribunal” a “existência de dois positivos ao teste covid”, faltando o tribunal decidir de que forma poderiam ser “presentes a tribunal”.

A.Carrasco Ragel/EPA via Lusa

Dois dos 28 migrantes indocumentados que desembarcaram na terça-feira na ilha Deserta, em Faro, acusaram positivo à covid-19, pelo que o grupo vai ser ouvido em tribunal por videoconferência, disse hoje fonte do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

“A primeira intervenção que houve foi a da realização dos testes covid-19 e avaliação médica dos mesmos, dois deram positivo, o que implica necessariamente que sejam cumpridas nesta matéria as indicações e determinações da autoridade de saúde e, portanto, eles já estão neste momento separados, dando cumprimento às determinações da autoridade de saúde”, afirmou a diretora do SEF.

A diretora nacional do SEF, Cristina Gatões, fez hoje um ponto da situação dos 28 migrantes e adiantou que vão permanecer na Base de Apoio Logístico (BAL) da Proteção Civil, em Quarteira, no concelho de Loulé, até serem ouvidos em tribunal e serem aplicadas as medidas cautelares.

A responsável explicou que, no que se refere à entrada em território nacional deste migrantes indocumentados, “o expediente está todo a ser preparado” e “foi comunicado ao tribunal” a “existência de dois positivos ao teste covid”, faltando o tribunal decidir de que forma poderiam ser “presentes a tribunal”.

Posteriormente, foi comunicado ao SEF que essa audição seria “por videoconferência”, disse outra fonte do serviço à agência Lusa.

Cristina Gatões tinha garantido que, “dependendo daquilo que fosse determinado” entre o tribunal e a autoridade de saúde, “o SEF e os demais forças e serviços de segurança, incluindo a Proteção Civil, cumpririam rigorosamente aquilo que foi determinado para sejam garantidos os direitos, liberdades e garantias destes cidadãos” e “cumpridas e asseguradas todas as questões sanitárias que se impõem neste caso concreto”.

“A situação do menor foi imediatamente comunicada ao Tribunal de Família e Menores, que está a acompanhar a situação”, adiantou sobre o caso do adolescente de 15 anos que viajava na embarcação.

Viajaram também três mulheres, uma delas grávida, que está também “identificada e sinalizada” como uma situação “especialmente vulnerável” e está a ser acompanhada pelas equipas médicas, acrescentou a diretora do SEF.

Cristina Gatões garantiu ainda que “nenhum deles neste momento esta em situação de expulsão” e “estão todos em situação de entrada ilegal”.

“O que podemos garantir é que, até à decisão do tribunal sobre a forma como se procederá relativamente a esta situação, eles ficarão instalados ali na BAL em Quarteira, onde têm muito boas condições”, disse.

Cristina Gatões disse ter estado no local e confirmado que os migrantes têm condições “extremamente simpáticas” e “as senhoras estão numa área à parte, com o devido conforto”, onde “têm quarto de banho privativo” e contam com “médicos da Cruz Vermelha de uma forma permanente”.

“Portanto, têm conforto, estão tranquilos e o espaço tem todas as condições para que permaneçam ali até à decisão judicial”, assegurou.

Ler mais
Recomendadas

“Agricultores foram excecionais durante o período inicial da pandemia”, afirma Marcelo

O Presidente da República marcou presença na apresentação do ‘Ambição Agro 2020-30’ onde aproveitou para enaltecer o papel que o setor agrícola desempenhou durante o confinamento provocado pela pandemia do coronavírus.

Covid-19: Sobe para 45 número de infetados associados a surto em lar de Ourique

O primeiro caso positivo de covid-19 no lar da aldeia de Santa Luzia, o de uma idosa de 85 anos, tinha sido detetado no dia 13 deste mês, após um teste realizado pela utente devido a “um episódio hospitalar de urgência” no hospital de Beja, onde acabou por ficar internada.

“Graças à inovação na agricultura, Portugal reduziu em 400 milhões o seu défice alimentar”, diz António Costa

O primeiro-ministro esteve presente por videoconferência na apresentação do ‘Ambição Agro 2020-30’, e fez questão de frisar que a agricultura é uma atividade virada para o futuro e não do passado.
Comentários