Dona da SIC tomba 4% em bolsa depois da saída de Cristina Ferreira para a TVI

Rescisão unilateral de contrato com a SIC por parte de Cristina Ferreira, que vai regressar à TVI, empresa detida pela Media Capital, está a penalizar o grupo de media liderado por Francisco Pedro Balsemão.

Depois da decisão “abrupta e surpreendente” de Cristina Ferreira, principal rosto das manhãs da SIC, de abandonar a estação de Paço d’Arcos, na sexta-feira, a Impresa, empresa que detém a SIC, iniciou a sessão bolsista desta segunda-feira a tombar 4,01%, para 0,135 euros.

Neste momento, a Impresa recua 3,65% para 0,1320 euros. Na sexta-feira, a dona da SIC tinha fechado a sessão a cotar 0,1370 euros.

A rescisão unilateral de contrato por parte de Cristina Ferreira, que vai regressar à TVI, empresa detida pela Media Capital, está assim a penalizar o grupo de media liderado por Francisco Pedro Balsemão.

A Media Capital anunciou na sexta-feira o regresso da apresentadora Cristina Ferreira depois de dois anos na SIC. “Cristina Ferreira regressa à TVI como diretora de Entretenimento e Ficção, tendo já manifestado a sua intenção de compra de participação na Media Capital, com o intuito de vir a tornar-se também acionista do canal televisivo”, segundo o comunicado da dona da TVI.

Na tarde de sexta-feira, a SIC reagiu à saída de Cristina Ferreira, dizendo que foi “unilateral”, “abrupta” e “surpreendente”.

Mais tarde, na noite de sexta-feira, o Expresso noticiou que a Impresa pode vir a exigir o pagamento de, pelo menos, quatro milhões de euros pela saída da apresentadora antes do fim do seu contrato, em 2022. Dois milhões correspondem ao valor de salário dos dois anos de contrato em vigor, e mais dois milhões relacionados com outros custos, como contratos com produtoras e acordos feitos com marcas.

O “Correio da Manhã” noticiou no sábado que a apresentadora vai ganhar cerca de três milhões de euros por ano na TVI, 2,6 milhões de salário base e 400 mil em contrapartidas publicitárias. Além do cargo de diretora, Cristina Ferreira poderá tornar-se administradora não executiva da TVI, com uma participação de 1% a 2% da Media Capital.

No mesmo dia, a Media Capital confirmou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que “Cristina Ferreira manifestou junto do acionista Prisa a intenção de adquirir uma participação no capital social da sociedade”, sem no entanto avançar de quanto poderá ser esta participação.

“Um dia alguém me disse que a casa mãe precisava de mim. Olhei e percebi que fazia lá falta”, assim explicou Cristina Ferreira, no sábado, a sua decisão de abandonar a SIC para regressar à TVI.

Ler mais

Relacionadas

Cristina Ferreira: SIC dizia há um ano que uma das maiores dificuldades do seu negócio é conseguir reter estrelas

A SIC assumia há um ano que o “sucesso e a sustentabilidade” do seu negócio dependiam da capacidade de reter “personalidades do entretenimento”. 2020 foi o momento de viragem na estação de Paços de Arcos voltando a liderar as audiências, batendo o reinado da TVI, com o contributo do efeito Cristina Ferreira, que agora regressa a Queluz de Baixo.

Media Capital confirma à CMVM intenção de Cristina Ferreira ser acionista da empresa

A dona da TVI esclarece, em comunicado, que a referida declaração de intenções “enquadra-se na recente contratação da Cristina Ferreira como Diretora de Entretenimento e de Ficção da TVI”.

“Realmente as despesas são muitas”. Rui Rio ‘usa’ Cristina Ferreira para criticar apoio do Governo aos media

“Percebe-se agora o apoio de 15 milhões de euros do Governo a este setor; realmente as despesas são muitas e a crise é grande. Aguardemos agora notícias sobre o apoio público socialista à dispendiosa contratação do novo treinador do Benfica”, escreveu o presidente do PSD, na sua conta oficial no Twitter.

Cristina Ferreira: “Um dia alguém me disse que a casa mãe precisava de mim. Olhei e percebi que fazia lá falta”

A senhora televisão disse que precisou de sair da TVI para crescer, mas que não conseguiu ignorar que a sua “casa mãe” precisava de si neste momento. Cristina Ferreira deverá ir ganhar três milhões de euros por ano, na SIC ganhava um milhão anual, avançou hoje o Correio da Manhã.
david_justino_psd_legislativas

‘Vice’ de Rui Rio diz que regresso de Cristina Ferreira à TVI é um “negócio pornográfico”

“Face aos 15 milhões de ajuda do Governo às empresas de comunicação social, o regresso de Cristina Ferreira à TVI é um negócio pornográfico”, escreveu David Justino, na sua conta oficial no Twitter.

Anselmo Crespo é o novo diretor de informação da TVI

Atualmente a ocupar o cargo de subdiretor da rádio TSF, o jornalista que esteve 14 anos na SIC vai substituir Sérgio Figueiredo no cargo. João Fernando Ramos é apontado para o cargo de subdiretor de informação.

Cristina Ferreira tem intenção de adquirir participação no capital social da Media Capital

A Media Capital anunciou a contratação da apresentadora e avança mesmo que Cristina Ferreira “manifestou junto da Prisa a intenção de adquirir uma participação no capital social da empresa”. Cristina Ferreira inicia funções a 1 de setembro deste ano.
Recomendadas

Lucros do Bankinter afundam 50% para 220 milhões

Bankinter justifica recuo nos lucros com a realização de provisões devido à pandemia. Já o Bankinter Portuga viu os resultados antes de impostos recuarem 36% para 33 milhões de euros.

NOS e Vodafone fecham acordo para partilhar infraestruturas da rede móvel em todo o país

As duas operadoras de telecomunicações fecharam um conjunto de acordos de partilha de ativos e desenvolvimento de redes móveis, a nível nacional. Os acordos incidem sobre atuais e futuros ativos para as redes móveis 2G, 3G e 4G. Quanto ao 5G, a partilha estará dependente de novo acordo.

Conselho Geral do Novo Banco aprova hoje redução da administração executiva e continuidade de Ramalho

É hoje que é decidida a renovação do mandato para António Ramalho que se mantém presidente executivo do Novo Banco no próximo mandato de 2021-2024. O Conselho Geral de Supervisão vai reduzir o Conselho de Administração Executivo para seis membros e aprovar o novo plano de negócios.
Comentários