Dow Jones bate recordes mas mercado fecha misto

A pior notícia dos mercados esta quinta-feira é que nenhuma das farmacêuticas cotadas em Nova Iorque resistiu às declarações de Joe Biden de apoio à renúncia das patentes das vacinas contra a Covid-19.

Crash de 25% em Wall Street

O Dow Jones Industrial Average bateu um recorde esta quinta-feira, sustentado por um relatório semanal otimista relativo aos pedidos de subsídio de desemprego, que ficaram abaixo das previsões. Destaque do dia merece também o facto de as ações dos produtores de vacinas terem passado o dia a cair depois de o presidente norte-americano, Joe Biden ter manifestado apoio aos planos de renunciar às patentes das vacinas para combater a Covid-19 – caridade social e lucros do capital continuam de costas voltadas.

Mas nem todos os principais índices norte-americanos tiveram um dia tão positivo. Assim, enquanto o Dow Jones Industrial Average subia 0,46% para os 34.386,31 pontos e o S&P 500 ganhava 0,17% para os 4.174,58 pontos, o Nasdaq Composite caia 0,41% para os 13.526,47 pontos, ‘puxado’ em parte pela queda de 1,9% das ações da construtora Tesla – no mesmo dia em que os foguetões da Elon Musk, dona da fabricante automóvel, parecem finalmente ter ficado prontos para levar os astronautas da NASA até à Lua.

Ainda no que tem a ver com o trabalho, os pedidos para benefícios de desemprego totalizaram 498 mil para a semana encerrada em 1 de maio, em comparação com os 590 mil pedidos na semana anterior. O relatório saiu abaixo das estimativas de mercado de 540 mil e é o nível mais baixo desde março de 2020, quando a pandemia atingiu a economia dos Estados Unidos pela primeira vez. Os investidores aguardam agora a posição da Reserva Federal sobre a política monetária de curto prazo

“Os investidores são encorajados pelas baixas taxas de juros e pelos estímulos que o governo está a colocar na economia. Também estamos a ver aumentos substanciais nas projeções económicas e nas previsões de lucros”, disse Sam Stovall, gestor de investimentos da CFRA Research, citado pela agência Reuters.

Quanto às farmacêuticas, as ações da Pfizer, Moderna, Johnson & Johnson  e Novavax, todas envolvidas na produção das vacinas contra a Covid-19, caíram entre 0,2% e 1,7%. O índice S&P 500 do setor da Saúde caiu 0,5%, enquanto o índice de biotecnologia Nasdaq caiu cerca de 1%.

O S&P 500 registou 106 novos máximos de 52 semanas e nenhum novo mínimo; o Nasdaq Composite registou 96 novos máximos e 134 novos mínimos.

Recomendadas

Bitcoin volta a cair e vale menos 46% do que o recorde de abril

Alguns analistas apontam para o facto de as autoridades norte-americanas terem conseguido recuperar grande parte do resgate pago pela Colonial Pipeline, em bitcoin, ao Dark Side, o grupo de piratas informáticos que atacou o software que gere o oleoduto da empresa, segundo a “Bloomberg”.

PremiumBolsas europeias renovaram máximos históricos

A última quinzena de maio e o início de junho trouxeram renovação de máximos na Europa, mas em Wall Street já se começa a ver a lateralização.

Wall Street fecha semana no ‘verde’ com recorde do S&P 500

As tecnológicas destacaram-se nesta sessão. Já a Tesla deslizou 0,07% para 609,71 dólares pouco depois de ter revelado o seu novo modelo S Plaid, uma versão de ponta do sedan desportivo.
Comentários