Economia azul. Já estão abertas as candidaturas para o programa de inovação Blue Bio Value

O programa foi reforçado com o lançamento do Blue Bio Value a nível nacional, que aposta no surgimento de novas ideias de utilização sustentável dos recursos marinhos e com potencial para se transformarem em novos negócios.

DR

A Fundação Oceano Azul e a Fundação Calouste Gulbenkian anunciam a abertura das candidaturas para a edição 2021 do Programa Blue Bio Value, que tem como principal objetivo “contribuir para a procura e descoberta de mais soluções sustentáveis e baseadas no oceano, que promovam o desenvolvimento de um novo modelo económico não destrutivo do capital natural azul”.

Para edição deste ano, o programa foi reforçado com o lançamento do Blue Bio Value a nível nacional, que aposta no surgimento de novas ideias de utilização sustentável dos recursos marinhos e com potencial para se transformarem em novos negócios. O programa é dirigido à comunidade académica nacional e pretende “aproximar” a ciência da gestão, da economia e do marketing, para melhor assegurar a posterior transferência de tecnologia das universidades e centros de investigação para o mercado.

Destina-se a estudantes, alumni e investigadores do ensino superior, nas áreas da química, bioquímica, bioengenharias e ciências naturais, entre outras relacionadas com a bioeconomia azul, e também com o empreendedorismo, gestão e marketing, esta iniciativa terá duas sessões, uma no Porto e outra em Lisboa.

O Blue Bio Value Aceleração avança também para a sua quarta edição. Este acelerador visa “atrair e capacitar” PME e startups, oferecendo um programa com foco no “desenvolvimento de competências de gestão e acesso a investidores, criando mais oportunidades para negócios sustentáveis e economicamente viáveis entrarem no mercado global”. Os participantes terão acesso a uma rede de mentores nacionais e internacionais, parceiros especialistas no sector, potenciais clientes e contactos comerciais.

Para Filipa Saldanha, subdiretora do Programa Gulbenkian Desenvolvimento Sustentável, a biotecnologia azul permite “produzir bens e serviços essenciais à nossa qualidade de vida com um impacto mínimo no clima e na biodiversidade”. “Capaz de transformar sectores económicos vitais – como o alimentar, saúde e bem-estar ou de bens industriais. Contribui para a descarbonização das sociedades e proteção do capital natural, enquanto acrescenta valor económico em múltiplas cadeias de valor. O Blue Bio Value é a aposta conjunta das Fundações para a prossecução das metas de energia e clima da União Europeia e da tão necessária recuperação económica sustentável”, afirma.

Recomendadas

Ajudar a proteger os golfinhos do Sado

A 8ª edição da campanha “Proteger os Golfinhos”, promovida pela Tróia-Natura e pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, pretende sensibilizar para a conservação dos roazes do Sado e do seu habitat

Havaianas lançam sistema de retoma para reciclagem de chinelos antigos

O sistema de retoma permite a reciclagem de chinelos velhos, usados e estragados nas próprias lojas das marcas e nos parceiros retalhistas.

Recolhidas 1.150 toneladas de equipamentos elétricos usados no primeiro semestre do ano

Esta iniciativa conduzida pela Electrão vai permitir que um quartel  de bombeiros receba um veículo ligeiro de combate a incêndios no valor de 54 mil euros como primeiro prémio.
Comentários