Estes são os brinquedos mais perigosos da Europa

Os brinquedos representam cerca de um terço (29%) dos bens perigosos que são removidos do mercado europeu. Veja aqui a lista dos brinquedos mais perigosos à venda no mercado europeu.

Se vai comprar brinquedos para os seus filhos neste Natal, esteja atento. Segundo os testes da Comissão Europeia, 90% dos brinquedos comercializados são seguros. Ou seja, não apresentam riscos químicos ou de outro tipo que possam comprometer a saúde das crianças. No que toca às luzes de Natal, 80% destes acessórios eram seguros.

No entanto, 10% ainda é uma margem significativa de brinquedos que têm algum risco sobre as crianças, nomeadamente riscos de asfixia, por isso Bruxelas identificou os brinquedos perigosos e publicitou-os.

“Todos queremos que as férias sejam seguras com as nossas crianças e família”, disse a Comissária Europeia responsável pela Justiça, Consumidores e Igualdade de Género, Vera Jourová, na apresentação dos resultados dos testes, assinalando que a União Europeia tem um dos “mais elevados padrões de segurança” do mundo para proteger os consumidores.

Os brinquedos representam cerca de um terço (29%) dos bens perigosos que são removidos do mercado europeu. Tal deve-se principalmente aos químicos tóxicos e às partes que facilmente são separadas do objecto, podendo ser ingeridas por crianças. Pode consultar a lista completa aqui.

Relacionadas

Chama-se Ryan, tem sete anos e ganhou quase 20 milhões de euros com críticas a brinquedos

Criança norte-americana é uma das maiores estrelas do Youtube e o seu canal Ryan ToysReview chegou ao topo da lista dos canais que mais lucro obtiveram em apenas um ano.

Portugueses querem ressuscitar a Toys ‘R’ Us: este é o plano delineado

“Somos independentes e temos muita vontade de transformar a Toys ‘R’ Us. Queremos o cliente perceba que não somos a mesma empresa, apesar de não termos mudado o nome da marca porque acreditamos que a mesma é um ativo muito valioso”, afirma Paulo Sousa, o novo CEO da Toys ‘R’ Us Ibéria

Oferece chocolates e livros e compra em centros comerciais: assim é o português no Natal

Que presentes mais gostamos de oferecer no Natal? Ainda os compramos em centros comerciais ou já o fazemos online? Pagamos em dinheiro ou com cartão? Estudo da Deloitte traça o perfil dos portugueses na hora de ir às compras de Natal.
Recomendadas

Respostas Rápidas: É cliente da Caixa Geral de Depósitos? Saiba o que muda a partir de maio de 2019

Em 2019, os clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD) vão sentir alterações nas comissões. A partir do dia 1 de maio, o banco público vai alterar as comissões em quatro produtos ou serviços que disponibiliza aos seus clientes.

BdP: Portugueses contraíram 58 mil créditos ao consumo em dezembro

Só o número de contratos de crédito concedido por via de cartões de crédito e descoberto diminuiu, segundo os dados do Banco de Portugal.

GNR encontrou mais de 400 condutores em excesso de velocidade só na quarta-feira

A Guarda Nacional Republicana adianta que fiscalizou anteontem diversos peões e 3.487 condutores, tendo detetado, em 24 horas, 1.200 infrações em estradas nacionais, municipais e arruamentos no interior de localidades de todo o país.
Comentários