Edifícios licenciados aumentaram 28% e edifícios concluídos cresceram 18%

Do total de edifícios licenciados, 69,0% eram construções novas e, deste valor, 76,3% destinaram-se a habitação familiar.

Cristina Bernardo

No 4º trimestre de 2018 o número de edifícios licenciados cresceu 28,8% face ao período homólogo (18,6% no 3º trimestre de 2018), correspondendo a 5,6 mil edifícios.

Os edifícios licenciados para construções novas cresceram 29,9% (20,4% no 3º trimestre de 2018) e o licenciamento para reabilitação aumentou 22,4% (8,6% no 3º trimestre de 2018).

construção Os edifícios demolidos (438 edifícios) corresponderam a 7,8% do total de edifícios licenciados no 4º trimestre de 2018.

Realizando um balanço e comparando 2018 com 2009, verifica-se que o número de edifícios licenciados caiu em cerca de 8,9 mil edifícios, o que corresponde a uma diminuição de 28,8% (22,1 mil edifícios licenciados em 2018, face a 31,0 mil em 2009).

Todas as regiões do país apresentaram variações positivas face ao período homólogo nos edifícios licenciados. As variações mais elevadas registaram-se na Região Autónoma da Madeira (98,0%), Área Metropolitana de Lisboa (71,7%) e Algarve (38,7%). A variação homóloga mais baixa foi observada na Região Autónoma dos Açores (8,1%).

Os edifícios concluídos registaram um acréscimo de 18,8% (12,3% no 3º trimestre de 2018), perfazendo um total de 4 mil edifícios.

Em 2018 estimou-se uma redução de 56,1% face a 2009, correspondendo a menos 19,1 mil edifícios (14,9 mil edifícios concluídos em 2018, face a 34,1 mil em 2009).

Comparativamente com o trimestre anterior, o número de edifícios licenciados cresceu 4,4% (-6,5% no 3º trimestre de 2018) e o número de edifícios concluídos aumentou 4,8% (8,2% no 3º trimestre de 2018).

No total do ano de 2018 foram licenciados 22,1 mil edifícios e concluídos 15 mil edifícios, correspondendo a acréscimos de 18,5% e 16,1%, respetivamente, face ao ano anterior (9,9% e 22,1%, pela mesma ordem, em 2017).

Ler mais
Relacionadas

Licenças para habitações bateram máximo dos últimos oito anos em 2018

As licenças para construção e reabilitação de habitações aumentaram 40,2% em 2018, face a 2017, atingindo o máximo desde 2010, revelou esta segunda-feira a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas.

Produção na construção desacelerou 2,2% em janeiro

Em dezembro de 2018, a taxa de variação homóloga registada foi de 3,2%. Por sua vez, os índices de emprego e de remunerações tive-ram um crescimento de 1,8% e 4,1% (2,1% e 4,5% em novembro), respetivamente.

Reabilitação urbana em Portugal entrou em forte alta no início de 2019

No passado mês janeiro, verificou-se um aumento da atividade de 27,2% face ao mês homólogo de 2018.
Recomendadas

Mota-Engil propõe-se a ajudar Moçambique com um milhão de euros em obras

Como um dos maiores empregadores em Moçambique, com cerca de 2 mil trabalhadores e 20% do total da faturação em África naquele país, o grupo Mota-Engil “disponibilizou-se de imediato para apoiar, não só com trabalhos e serviços, mas também, através da Fundação Manuel António da Mota, com produtos alimentares e outros bens de primeira necessidade”

Licenças para habitações bateram máximo dos últimos oito anos em 2018

As licenças para construção e reabilitação de habitações aumentaram 40,2% em 2018, face a 2017, atingindo o máximo desde 2010, revelou esta segunda-feira a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas.

Reabilitação urbana em Portugal entrou em forte alta no início de 2019

No passado mês janeiro, verificou-se um aumento da atividade de 27,2% face ao mês homólogo de 2018.
Comentários