EDP antecipa pagamento de 30 milhões de euros a fornecedores

Cerca de 1.200 empresas, essencialmente pequenos negócios e PME, receberão no próximo mês aquilo que deveriam receber em maio.

Cristina Bernardo

A EDP – Energias de Portugal anunciou este sábado que vai antecipar o pagamento de mais de 30 milhões de euros a cerca de 1.200 fornecedores, sobretudo pequenos negócios e PME. Ou seja, o montante que deveriam receber só em maio vai chegar já no próximo mês de abril.

A energética sentiu necessidade de apoiar as empresas mais pequenas que, neste contexto de pandemia, podem ver comprometido o pagamento de salários aos seus trabalhadores por falta de liquidez ou mesmo despedir funcionários por causa da pandemia.

A empresa liderada por António Mexia está a tentar minimizar o impacto socioeconómico da Covid-19 e esta é mais uma das medidas nesse sentido, depois de ter suspendido os cortes de energia aos clientes residenciais e pequenos negócios durante este período. Além disso, promoveu ações em Portugal, Espanha e Brasil para comprar materiais e equipamentos hospitalares. Os apoios financeiros são de mais de 1,5 milhões de euros.

As lojas e agentes exclusivos da EDP Comercial estão encerrados há mais de uma semana, de 20 de março, por tempo indeterminado, no contexto das medidas que estão a ser aplicadas para reduzir o contacto social e conter a pandemia. “As equipas da EDP Comercial continuam a prestar o serviço de atendimento através dos vários meios digitais e automáticos disponíveis. Na área edpOnline – via aplicação móvel ou desktop – é possível enviar leituras, esclarecer dúvidas, consultar faturas, gerir alterações ao contrato e ainda aderir à fatura eletrónica”, referiu a multinacional, em comunicado divulgado na altura.

EDP e China Three Gorges oferecem 50 ventiladores e 200 monitores a hospitais portugueses

EDP Brasil doou mais de um mais de milhão de euros para a compra de ventiladores em São Paulo

Ler mais
Recomendadas

Hotéis do grupo Prainha reabrem com 24 horas de intervalo em cada dormida

As unidades hoteleiras em Alvor e Lagos voltam a abrir portas na próxima sexta-feira.

Respostas rápidas: Como vai funcionar o novo Instrumento de Apoio à Solvabilidade europeu

O novo instrumento temporário proposto pela Comissão Europeia é dirigido a empresas “economicamente viáveis”, mas que enfrentam problemas de solvabilidade provocados pela crise da Covid-19. Quer desbloquear 300 mil milhões de euros para empresas situadas na União Europeia e um dos critérios de acesso é que com base nas contas de 2019 não apresentassem já necessidades de auxílios.

Berlim e Bruxelas chegam a acordo sobre resgate da Lufthansa

Várias fontes disseram à agência France-Presse que este compromisso prevê, sobretudo, que a Lufthansa ceda oito aviões a empresas concorrentes, assim como os direitos de aterragem e descolagem associados.
Comentários