EDP co-financia cátedra em biodiversidade

Esta Cátedra vai ser financiada num valor de 160 mil euros por ano, dos quais 75% são assegurados pela EDP, que mantém, assim, uma ferramenta importante na relação da empresa com o sistema académico e científico.

EDP

A EDP vai co-financiar, juntamente com a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT),  um conjunto de trabalhos de investigação científica dedicados à gestão de impactos ambientais e conservação da biodiversidade, informou a energética esta segunda feira.

A Cátedra EDP em biodiversidade foi concedida à Universidade do Porto e vai ser gerida pelo Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO-InBIO). Segundo a nota, esta concentra-se na aplicação das novas tecnologias ligadas à genómica ambiental, numa área de conhecimento ainda emergente e que faz uso do DNA recolhido ao ambiente (DNA ambiental ou eDNA – Environmental DNA).

A cátedra EDP vai receber um financiamento de 160 mil euros por ano, dos quais 75% são assegurados pela EDP, que mantém assim uma relação da empresa com o sistema académico e científico.

Recomendadas

Governo anuncia recrutamento de 200 trabalhadores para reforçar Autoridade Tributária

Autorização foi dada esta semana pelo ministro das Finanças. João Leão, e revelada esta terça-feira, pelo secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes.

Rob McCargow: “A literacia digital passou a ser obrigatória nas administrações”

O diretor de Inteligência Artificial da consultora PwC United Kingdom defende que as empresas têm um papel a desempenhar no enquadramento do desenvolvimento da inteligência artificial, em vez de ficarem à espera de governos e reguladores, mas que os decisores têm de ter maior conhecimento sobre tecnologia.

Madeira: Governo Regional vai investir 136 milhões de euros na habitação a custos controlados

O CDS considera o investimento na habitação por parte do Executivo madeirense como uma medida crucial para responder à “dificuldade” das famílias e sobretudo dos casais mais jovens, em encontrar habitação quando os preços do mercado e as rendas são “muito elevados” atualmente.
Comentários