EDP dá desconto na eletricidade para promover carros elétricos

Com a adesão a esta nova oferta, os clientes da EDP Comercial com veículos elétricos passam a ter um desconto de 20% nos consumos de eletricidade em casa  à noite, bem como um desconto de 20% quando abastecerem nos postos de carregamento fora de casa.

A EDP está a oferecer 20% de desconto na eletricidade para incentivar a mobilidade elétrica, diz a empresa em comunicado.

Com a adesão a esta nova oferta, os clientes da EDP Comercial com veículos elétricos passam a ter um desconto de 20% nos consumos de eletricidade em casa  à noite, bem como um desconto de 20% quando abastecerem nos postos de carregamento fora de casa.

A elétrica dá assim continuidade “à estratégia de promoção desta área, em que tem vindo a apostar com o lançamento de novas soluções que contribuam para a descarbonização da sociedade e a criação de ecossistemas mais sustentáveis”.

A EDP diz que “tem vindo a afirmar-se como um player fundamental na promoção da mobilidade elétrica não só em Portugal, mas também nas restantes geografias em que está presente”.

A nível nacional, a empresa liderada por António Mexia continua a apostar no alargamento da sua rede de postos de carregamento, onde já foram abastecidos mais de 600MW de energia, repartidos por mais de 50 mil carregamentos desde 2017. “Com estes carregamentos foi possível evitar a emissão de cerca de 500 toneladas de CO2”, diz a EDP.

Recomendadas

Pensão de Horta-Osório gera polémica interna no Lloyds

O gestor português é acusado de ter benefícios muito acima do que a instituição pratica para a generalidade dos seus funcionários. A polémica pode ‘resvalar’ para a assembleia geral de maio próximo.

Standard & Poor’s volta a subir rating do Banco BPI

Agência destaca a sólida posição do BPI no negócio de banca comercial em Portugal e uma qualidade dos ativos melhor do que os competidores domésticos.

Deutsche Bank terá emprestado 2 mil milhões de dólares a Donald Trump durante 20 anos

Antes de ser eleito, foram concedidos pelo banco alemão empréstimos no valor 2 mil milhões de dólares a Donald Trump. O relatório do ”New York Times” avança que estas cedências foram feitas num espaço de duas décadas.
Comentários