EDP: pandemia cortou em 5% a distribuição de eletricidade em Portugal no primeiro semestre

A energética salientou que “os volumes foram particularmente penalizados pelo efeito da pandemia, com reduções de 10-12% no segundo trimestre em termos homólogos na electricidade distribuída nas nossas três geografias”. As quedas foram particularmente acentuadas nos meses de abril e maio, com junho já a mostrar alguns sinais de retoma.

Cristina Bernardo

A EDP – Energias de Portugal anunciou uma queda de 5% na produção global de eletricidade no primeiro semestre de 2020, pressionada pela diminuição da geração de energia eólica, que representa 80% do total, e pela produção de carvão na Península Ibérica, anunciou a empresa esta sexta-feira.

Segundo os dados operacionais divulgados no site da CMVM, o declínio da produção desacelerou no segundo trimestre face, quando a queda de produção tinha sido de 2.134 Gigawatt horas (GWh).  No total do primeiro semestre, a EDP produziu 31.995 GWh, face aos 33.815 GWh do período homólogo.

“As energias renováveis atingiram um peso de 80% no total da electricidade produzida, com a produção hídrica em linha com a média histórica e a produção eólica 9% abaixo dos volumes médios esperado”, explicou a empresa.

“No segundo trimestre em particular, com excepção da central de Aboño [em Gijon, Espanha], suportada pelo seu modelo de economia circular com queima de gases siderúrgicos, as restantes centrais a carvão mantiveram-se paradas, sem qualquer produção de electricidade”, adiantou.

No primeiro semestre, a eletricidade distribuída caiu 5% em Portugal e 10% em Espanha, impactada pela redução de consumo de um grande cliente industrial no primeiro trimestre, acrescentou a EDP, sem identficar o cliente.

No Brasil, o volume distribuído caiu 8% no semestre, “sendo que o impacto desta queda nos resultados deve ser mitigado pela recentemente aprovada Conta Covid”.

A energética agora liderada por Miguel Stilwell de Andrade, de forma interina após a suspensão de António Mexia esta segunda-feira, salientou que “os volumes distribuídos no segundo trimestre foram particularmente penalizados pelo efeito da pandemia, com reduções de 10-12% no segundo trimestre em termos homólogos na electricidade distribuída nas nossas três  geografias, quedas essas que foram particularmente acentuadas nos meses de abril e maio, com junho já a mostrar alguns sinais de retoma”.

Ler mais
Relacionadas

EDP Renováveis: Produção de energia limpa cai 9% no primeiro semestre

Companhia justifica resultados operacionais com a menor capacidade instalada, fruto da alienação da sua participação num parque eólico brasileiro, mas também por menos recursos eólicos.
Recomendadas

PremiumConservas querem substituir 200 milhões de importações

Campanha em curso de promoção do consumo de conservas deverá aumentar vendas em cerca de 5%, revela José Maria Freitas, presidente da ANICP – Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe, em entrevista ao Jornal Económico.

Lucro da petrolífera Saudi Aramco cai 50% no primeiro semestre para 19,7 mil milhões de euros

A petrolífera Saudi Aramco alcançou 23,2 mil milhões de dólares (cerca de 19,7 mil milhões de euros) de lucro no primeiro semestre deste ano, menos 50% do que em igual período do 2019, penalizado pela pandemia de covid-19.

Apenas 2,7% das coimas da Autoridade da Concorrência foram pagas desde 2004

Uma das razões para os atrasos são os múltiplos recursos na Justiça, que contribuem para que só uma pequena parte das coimas seja paga.
Comentários