EDP pretende investir dez milhões de euros em startups portuguesas

A partir da EDP Ventures, o grupo liderado por Miguel Stilwell procura empresas que possam acrescentar valor estratégico às diversas unidades de negócio do grupo. A EDP pretende entrar nas startups com tickets minoritários, entre os 500 mil euros e os 2 milhões de euros.

A EDP está à procura de startups portuguesas no sector das energias para investir, revelou esta segunda-feira o grupo liderado por Miguel Stilwell. O grupo tem dez milhões de euros disponíveis no fundo EDP Cleantech FCR, criado precisamente para o ecossistema empresarial português.

Em comunicado, a EDP fez saber que procura “startups com potencial de acrescentar valor e revolucionar áreas como as energias limpas, redes inteligentes, eficiência energética, mobilidade elétrica e soluções de armazenamento de energia”. Não obstante, o grupo também tem interesse nas áreas de cibersegurança, inteligência artificial, Internet das Coisas, manutenção preditiva, realidade aumentada e realidade virtual e nas áreas de dados e advanced analytics, entre outras”.

O investimento será realizado pela EDP Ventures, um veículo da energética cujo propósito é investir em startups. O administrador da EDP Ventures, Luís Manuel, entende que este passo é “mais uma demonstração da forte aposta no ecossistema nacional e em empresas com ADN português”.

Na última década, a EDP Ventures criou equipas de investimento em Portugal, Espanha, e Brasil, para investir “globalmente em startups em fases early stage, nomeadamente Seed e Series A”. Hoje em dia, a EDP Ventures soma 32 participadas na Europa, Estados Unidos, Brasil, Israel e Bangladesh. Em Portugal, destacam-se as participações na Feedzai, DefinedCrowd, Loqr, Probely e Drivit, que foi recentemente adquirida pela Zego.

Ao todo, este veículo da EDP representa um bolo de 70 milhões de euros, “dos quais 40 milhões já investidos”. Agora, “a EDP Ventures procura empresas que possam acrescentar valor estratégico às diversas unidades de negócio do grupo EDP, participando sempre com tickets minoritários, entre os 500 mil euros e os 2 milhões de euros”.

Recomendadas

Comissão de inquérito responsabiliza Governo na venda à Lone Star

Os deputados da comissão de inquérito ao Novo Banco aprovaram hoje várias alterações ao relatório que passam a responsabilizar também o Governo socialista na decisão de venda à Lone Star, apesar dos votos contra do PS.

MDS é o único grupo ibérico no top 250 mundial das empresas de corretagem de seguros

A multinacional liderada por José Manuel Dias da Fonseca ocupa a 141ª posição no ranking mundial referente a 2020, com uma receita estimada em 79,4 milhões de dólares, refletindo o desempenho nos vários mercados onde está presente a nível global.

Aprovada pelo PS, PCP e BE conclusão no relatório da CPI que diz que Resolução do BES foi “Fraude Política”

Porém, foi aprovada uma proposta do PSD que recorre a uma citação do antigo vice-governador do Banco de Portugal (BdP) Pedro Duarte Neves na comissão de inquérito dizendo que havia regras de “usar o mínimo dos fundos públicos que sejam precisos”.
Comentários