EDP quer apoiar criação de empresas em Sines e Santiago do Cacém

O programa Nau, lançado pela EDP tem como parceiro o o Sines Tecnopolo. O derradeiro objetivo é potenciar um “ecossistema para o desenvolvimento de projetos empresariais ou de criação de emprego próprio, envolvendo ações de formação e consultoria, apoio técnico especializado e incubação de negócios”, refere a EDP.

1 – EDP

Através do programa ‘Nau’, a EDP propõe-se a ajudar na criação de empresas em Sines e Santiago do Cacém, potenciando o acesso a fundos que promovam o arranque dos negócios. Os empreendedores que tenham a intenção de criar uma nova empresa nos municípios de Sines e de Santiago do Cacém já o podem fazer, apresentando a sua ideia de negócio através do ‘Nau’ já a partir desta sexta-feira, dia 30 de julho.

O programa Nau, lançado pela EDP tem como parceiro o Sines Tecnopolo. O derradeiro objetivo é potenciar um “ecossistema para o desenvolvimento de projetos empresariais ou de criação de emprego próprio, envolvendo ações de formação e consultoria, apoio técnico especializado e incubação de negócios”, refere a EDP.

A EDP explica que, durante o processo de seleção (que só ficará concluído em setembro), serão avaliados vários critérios, tendo prioridade os projetos propostos por “antigos trabalhadores da central termoelétrica de Sines”, que encerrou em janeiro deste ano.

Os empreendedores selecionados terão acesso a 12 módulos de formação sobre temas como, definição de estratégia, gestão de operações e de recursos humanos ou marketing. Adicionalmente, a EDP afirma que irá fornecer “acompanhamento especializado” durante os primeiros dois anos de vida da empresa, de forma a potenciar as suas “hipóteses de sucesso”.

A gestão do programa estará a cargo do Sines Tecnopolo, entidade para incubação de projetos no Alentejo e certificada a nível europeu pela European Business and Innovation Centre Network. Uma parceria com a EDP que se estende a outros projetos na região, como é o caso do GLES (Gabinete Local de Encaminhamento Social) – uma iniciativa lançada este ano, em colaboração com a Câmara de Sines, o IEFP e a Santa Casa da Misericórdia de Sines, para ajudar a população local a identificar oportunidades profissionais, de formação e também de empreendedorismo, entre outras alternativas que possam gerar postos de trabalho.

“O programa Nau é, aliás, uma das várias iniciativas desenvolvidas pela EDP na região, em conjunto com entidades locais, no âmbito do ‘Futuro Ativo Sines’. Uma estratégia que atua em três áreas prioritárias: ação social, desenvolvimento, emprego e empreendedorismo, e atratividade pela cultura”, conclui a energética.

Recomendadas

Dados da ‘fintech’ do grupo Alibaba vão ser integrados no banco central chinês

A imprensa chinesa informou anteriormente que muitos dos utilizadores do serviço de pagamento receberam um aviso através da aplicação móvel, instando-os a aceitar os novos termos de utilizador, que incluem partilhar as suas informações de crédito com o Banco Popular da China (banco central).

Plano de recuperação da Groundforce vai avançar

A elaboração do plano fica a cargo dos dois administradores de insolvência, Pedro Pidwell e Bruno Costa Pereira, que vão receber uma remuneração de 25 mil euros cada um para executar a tarefa.

Credores da Groundforce aprovam por unanimidade manutenção da atividade da empresa

Na assembleia desta quarta-feira estavam representados 2.041 credores, cujos créditos ascendem a 137 milhões de euros.
Comentários