EDP Renováveis impulsiona bolsa de Lisboa

A cotada está a ganhar mais de 1,6% na sessão desta sexta-feira no PSI-20.

A bolsa de Lisboa está a ganhar 0,38% para 5.357,88 pontos na sessão desta sexta-feira.

A EDP Renováveis segue a liderar os ganhos no PSI com uma subida de 1,66% para 22,08 euros.

Segue-se a Sonae com uma valorização de 0,90% para 0,8965 euros, e a Pharol com 0,89% para 0,0909 euros.

Destaque para o BCP que ganha 0,77% para 0,1315 euros, e a Jerónimo Martins que valoriza 0,42% para 17,79 euros.

Na energia, a EDP sobe 0,41% para 4,66 euros, enquanto a Galp desce 0,38% para 8,37 euros.

Lá fora, Frankfurt sobe 0,68%, Madrid valoriza 1,17%, Paris ganha 0,84% e Londres avança 0,44%.

Hoje nas notícias, a Moody’s vai pronunciar-se sobre o rating de Portugal, depois da DBRS e da Standard and Poor’s já se terem pronunciado. A Moody’s mantém a dívida nacional em ‘Baa3’, o primeiro nível acima ‘lixo’, bem como a perspetiva ‘positiva’. Em março, a agência de notação financeira também tinha uma avaliação agendada, mas optou por não se pronunciar relativamente a Portugal.

“As bolsas europeias sobem pela segunda sessão, aproveitando o dia positivo na Ásia e a recuperação de Wall Street. A semana volta a ser negativa, com uma lista crescente de preocupações a travar o otimismo”, segundo a nota divulgada hoje pela BA&N Research Unit.

“Indicadores que confirmem uma evolução robusta da economia é tudo o que os investidores querem ouvir nesta altura em que se avolumam as dúvidas sobre a evolução da economia global. O facto de as vendas a retalho nos EUA terem subido em agosto, quando os economistas esperavam uma evolução negativa, até teve impacto positivo nas bolsas na quinta-feira, mas o otimismo depressa desvaneceu”, acrescenta.

Olhando já para a próxima semana, vai ter lugar nos Estados Unidos a reunião da Reserva Federal, com os investidores a estarem atentos a este encontro.

Recomendadas

Presidente indigitado da CMVM defende aproximação aos criptoativos

“A crescente digitalização da sociedade conduz à emergência de uma nova geração de investidores mais evoluídos digitalmente e mais aberto ao risco”, por isso, a CMVM “deve interagir com estes investidores que utilizam preferencialmente plataformas digitais e recolhem informação na internet e redes sociais”, disse Gabriel Bernardino.

Ganhos das farmacêuticas animam Wall Street

O primeiro fundo indexado aos futuros de bitcoin, que negociou na bolsa de Nova Iorque pela primeira vez esta terça-feira, subiu 4,7% para mais de 40 dólares. Em causa está um ETF da ProShares chamado “Bitcoin Strategy ETF”.

Agência que gere a dívida pública vai ao mercado recomprar dívida emitida em dólares

O leilão de recompra dívida emitida em julho de 2014, em dólares, com juro do cupão de 5,125% e com maturidade em outubro de 2024, ocorre já esta quarta-feira.
Comentários