EDP Renováveis vende seis parques eólicos na Polónia por 303 milhões de euros

A energética diz que o negócio “rá contribuir com aproximadamente 303 milhões de euros de encaixe de rotação de ativos e está inserida no contexto do programa de rotação de ativos de 8 mil milhões de euros anunciado no Capital Markets Day”.

A EDP Renováveis (EDPR) informou esta quarta-feira que assinou um acordo de compra e venda para vender por 303 milhões de euros os 100% que detém num portefólio eólico com 149 megawatts (MW) na Polónia à francesa Mirova, da Natixis Investment Managers.

O valor do negócio (perto de 2 milhões de euros por MW) ainda está sujeito a ajustes até ao fecho da operação, segundo explicou a energética do grupo EDP, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A transação, que ainda está subjugada às condições regulatórias, abrange seis parques eólicos, dos quais 20 MW estão em operação desde 2020 e 129 MW estão a ser construídos e deverão começar a operar até ao final deste ano.

“Irá contribuir com aproximadamente 303 milhões de euros de encaixe de rotação de ativos e está inserida no contexto do programa de rotação de ativos de 8 mil milhões de euros anunciado no Capital Markets Day da EDPR, permitindo à EDPR acelerar a criação de valor e reciclar capital para reinvestir em crescimento rentável”, adianta a empresa liderada por Miguel Stilwell d’Andrade, na nota publicada pela CMVM.

A EDP Renováveis encerrou a sessão de hoje, no PSI-20, com uma queda de 0,67% para 20,64 euros, acompanhando a tendência na praça lisboeta.

Recomendadas

Costa criticado à esquerda e à direita por declarações sobre a Galp

Os vários partidos políticos deixaram críticas sobre o ataque de António Costa à Galp pelo encerramento da refinaria de Matosinhos. Se à esquerda foi criticado pelas declarações que consideram ser tardias, à direita apontaram que em maio teve declarações contraditórias.

Evergrande chega a acordo para evitar incumprimento de uma das suas dívidas

O gigante imobiliário chinês Evergrande disse esta quarta-feira ter chegado a um acordo com os detentores de obrigações para evitar o incumprimento de uma das suas dívida.

Endividamento das empresas privadas em máximos de 2014 (com áudio)

Desde março de 2014 que o endividamento das empresas privadas não atingia um valor tão elevado. No final de julho, as empresas do comércio e das indústrias eram as que mais contribuíam para este endividamento.
Comentários