Eliminação das taxas moderadoras vai custar 40 milhões de euros

Para quem não beneficia de isenção, as taxas moderadoras rondam os 4,50 euros nos centros de saúde. As consultas de especialidade num hospital do SNS têm um custo de sete euros, e, no caso de consultas sem a presença do utente, o preço é de 2,50 euros. A tabela das taxas para as análises e exames podem ir até aos 40 euros.

O fim das taxas moderadoras nas consultas dos centros de saúde vai custar perto de 40 milhões de euros, assumiu a ministra da Saúde, Marta Temido, após sair da audição do Orçamento de Estado para 2020, que está a ser discutido na especialidade. Este valor refere-se ao que seria cobrado em todo o tipo de consultas, sendo que as taxas vão deixar de ser cobradas quando o Orçamento de Estado entrar em vigor.

“O valor de cobrança associado às taxas moderadoras com consultas de todos os tipos em Cuidados de Saúde Primários (CSP) é de cerca de 40 milhões de euros”, disse a ministra da Saúde aos jornalistas depois da discussão do OE2020 na especialidade, que durou mais de seis horas.

Ainda questionada sobre as taxas moderadoras, Marta Temido afirmou aos jornalistas que o que está previsto na Lei de Bases da Saúde, “é que progressivamente as taxas moderadoras sejam eliminadas, quer ao nível dos cuidados de saúde primários, quer ao nível de todos os cuidados que sejam prescritos no Serviço Nacional de Saúde”.

Marta Temido referiu que com esta proposta “entramos já em linha de conta com a eliminação da receita da cobrança de taxas em todas as consultas de CSP”, sendo esta uma “primeira fase de um processo gradual”. A primeira terá efeito “imediatamente a seguir à entrada em vigor da lei que venha a aprovar o OE2020, se o Orçamento aprovar essa proposta”.

A ministra da Saúde acrescentou que o Governo está a pensar na inclusão de outros atos praticados em sede de cuidados de saúde primários, tomando como exemplo meios complementares de diagnostico e terapêutica.

Para quem não beneficia de isenção, as taxas moderadoras rondam os 4,50 euros nos centros de saúde. As consultas de especialidade num hospital do SNS têm um custo de sete euros, e, no caso de consultas sem a presença do utente, o preço é de 2,50 euros. A tabela das taxas para as análises e exames podem ir até aos 40 euros.

Ler mais
Relacionadas

Ministra da Saúde diz que OE2020 comporta “maior reforço da dotação orçamental inicial da história”

A ministra da Saúde, Marta Temido, garante que a saúde é “a grande prioridade” da proposta orçamental apresentada pelo Governo, com a garantia de um reforço de recursos do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Centros de saúde. Taxas moderadoras só acabam nas consultas programadas

Consultas de urgência (por doença aguda) continuarão a pagar taxa.

PremiumTaxas moderadoras começam a ser eliminadas em 2020

A eliminação das taxas moderadoras nos cuidados de saúde primários iniciar-se-á em 2020, desconhecendo-se ainda quais as consultas abrangidas já no próximo ano.

OE 2020 anuncia princípio do fim das taxas moderadoras na saúde

“No cumprimento da nova Lei de Bases da Saúde, o Governo procederá à eliminação faseada da cobrança de taxas moderadoras em consultas nos CSP (Cuidados de Saúde Primários)”, pode ler-se na proposta governamental apresentada esta segunda-feira.

Há mais de seis milhões de euros em taxas moderadoras por cobrar

Segundo o JN, a percentagem dos montantes efetivamente cobrados foi de 96%, mais do que os 92% em 2017 e 89% no ano anterior, porque as entidades do Serviço Nacional de Saúde tornaram os mecanismos de cobrança mais eficazes.

OE 2020: taxas moderadoras nos cuidados primários começam a ser eliminadas em 2020

O calendário e os critérios para aplicar a medida de eliminação das taxas moderadoras não estão ainda definidos.
Recomendadas

Andebol, basquetebol, futsal, patinagem e voleibol regressam no dia 22 de agosto

As respetivas federações estiveram hoje reunidas, por videoconferência, com representantes da Direção-Geral da Saúde (DGS) e da Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto a “finalizar a análise ao Protocolo Orientador de Regresso aos Treinos e Competições – Covid-19”, que permita consumar as pretensões destas modalidades.

PSD quer reuniões quinzenais sobre situação epidemiológica no país

A bancada liderada por Rui Rio, que também é o presidente do partido, sublinha que é necessário “adotar, na nova fase que se avizinha, um novo modelo” que dê privilégio à “função parlamentar na defesa da saúde pública”.

Número de pessoas infetadas em Angola sobe para os 462

O secretário de Estado indicou que a percentagem de testes reativos é inferior ao que era previsto, sendo a maior parte pessoas que expressaram imunidade e “poucas pessoas que estão em fase ativa da doença”.
Comentários