Quer ir de férias para o estrangeiro? Se ficar em Portugal poupa 760 euros

A opção mais barata é ficar por casa. Mesmo assim, os portugueses gastam 538 euros sem ir a lado nenhum.

O verão é o momento pelo qual a maior parte dos portugueses anseia durante o ano. Seja pela pausa no trabalho ou nos estudos, este é o período de excelência escolhido para descansar. Contudo, esse descanso pode ter alguns custos associados, quer seja para aproveitar as férias dentro ou fora do país.

De acordo com Observador Cetelem Férias, os portugueses com períodos de descanso entre julho e setembro tencionam gastar, em média, 1.350 euros.

Para os que aproveitam para ficar em casa, o valor despendido deve rondar os 538 euros. Aqueles que viajam por Portugal vão gastar em média 1.142 euros. Já os que se aventuram pelo estrangeiro são os que planeiam gastar mais, cerca de 1.903 euros.

Porém, o Cetelem concluiu que os portugueses com férias neste período, e idades compreendidas entre os 35 e os 44 anos, são os que indicam vir a ter gastos mais elevados, em média 1.615 euros.

Mas para onde vão estes gastos? De acordo com o estudo, 47% dos que vão estar de férias no verão indicam que terão despesas relacionadas com deslocação, sendo a média de 291 euros.

Cerca de 35% vão optar pelo regime de tudo incluído, gastando em média 2 mil euros. Já 23% vão optar por estadias só com dormida ou dormida e pequeno-almoço, gastando em média 588 euros com a estadia. Apenas 5% optam por estadias de meia pensão ou pensão completa, gastando em média 929 euros.

No âmbito do programa de férias e atividades de lazes, 24% dos portuguese pretende gastar 189 euros, sendo que 22% antecipa gastar menos, cerca de 166 euros.

Ler mais
Recomendadas

Siga estas dicas para aumentar a vida da bateria dos seus equipamentos

Um uso intensivo, num ambiente quente, também não é recomendável, pois a bateria pode sobreaquecer e provocar uma descarga mais rápida ou até mesmo danificar o equipamento.

Vai à Web Summit? Pode deixar moedas e notas em casa

A SIBS e a empresa-mãe da Web Summit renovaram a parceria pelo terceiro ano consecutivo.

Taxas Euribor caem a três e seis meses e sobem a 12 meses

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, desceu hoje para -0,365%. A Euribor a três meses também caiu, ao ser fixada em -0,398%.
Comentários