Angola pede mais 740 milhões de dólares ao FMI

Crise provocada pela pandemia e queda do preço do petróleo leva Angola a pedir mais financiamento ao Fundo Monetário Internacional. Se o pedido for aprovado, a dívida angola à instituição presidida por Kristalina Georgieva irá ser o equivalente a 6,2% do PIB angolano.

O Governo angolano pediu mais 740 milhões de dólares de ajuda financeira ao Fundo Monetário Internacional (FMI), assim como uma moratória no pagamento da dívida deste ano, noticia o jornal Expansão na edição desta sexta-feira.

De acordo com o jornal angolano, que teve acesso ao relatório sobre a terceira avaliação do FMI ao cumprimento do programa de assistência financeira, o pedido que acresce aos 3.700 milhões de dólares já acordados é justificado pela quebra da receita, como consequência da crise provocada pela pandemia e da queda do preço do petróleo.

Angola pede assim mais 3.821 milhões de dólares para este ano e mais 2.899 milhões de euros em 2021. Segundo o Expansão, os montantes pedidos para 2020 irão obrigar a uma renegociação da dívida com os credores, nomeadamente 2.591 milhões de dólares.

O pedido irá ser avaliado pelo FMI a 30 de julho, mas o relatório recomenda uma aprovação do mesmo por considerar que o país mantém a capacidade de reembolso. Se o reforço tiver ‘luz verde’, a dívida de Angola ao FMI irá ser o equivalente a 6,2% do PIB angolano.

Recomendadas

Depois de sentenciado a 30 dias de prisão, Navalny continua a ser incómodo para o Kremlin

Apesar da fraca popularidade interna, que abrange sobretudo os mais jovens, o envenenamento de Navalny catapultou-o para a atualidade global como a principal figura da oposição russa. Detido à chegada e sentenciado a 30 dias de prisão, é agora incerto como irá Putin lidar com o homem cujo nome se recusa a pronunciar.

Joe Biden: o 46º improvável presidente dos Estados Unidos

A primeira vez que imaginou ser presidente dos Estados Unidos foi em 1987. Não correu bem. À segunda tentativa, as coisas também começaram mal, mas o certo é que o senador de Delaware vai assumir a presidência dos Estados Unidos.

Empresário da água e das vacinas torna-se no homem mais rico da Ásia

O património líquido de Zhong Shanshan atingiu um pico de 95 mil milhões de dólares (78,3 mil milhões de euros) no início de janeiro deste ano, e agora situa-se nos 84,7 mil milhões de dólares (69,8 mil milhões de euros), de acordo com o Índice de bilionários da “Bloomberg”.
Comentários