Empreendedora portuguesa vence prémio europeu de inovação

Sara Guimarães Gonçalves, cofundadora da startup Trigger.Systems, foi premiada pelo Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia por uma mulher notável no ecossistema de empreendedorismo.

A jovem empresária Sara Guimarães Gonçalves foi a única empreendedora portuguesa entre os vencedores dos prémios do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT). A cofundadora da startup Trigger.Systems, que desenvolveu soluções de software e hardware para poupar energia e água aos negócios agrícolas, ganhou a estatueta de “EIT Woman” e 20 mil euros de prémio monetário.

“Existe muito preconceito de género no nosso setor, mas o EIT InnoEnergy deu-me as ferramentas de empoderamento necessárias para fazê-lo”, disse Sara Guimarães Gonçalves, na cerimónia de entrega dos galardões, que se realizou em Budapeste e contou com a presença do comissário europeu para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto, Tibor Navracsics.

Entre quatro centenas de empreendedores nas áreas do clima, energia, digitalização, alimentação, saúde e matérias-primas, o EIT premiou ainda Michael Dittel, da alemã LeafTech, Marc Julien, da francesa Diabeloop, Matthew Dickson, da sueco-britânica CorPower Ocean e David Pistoni Perez, da espanhola Zeleros.

“Eles são uma inspiração para os inovadores em toda a Europa e comprovam que o EIT, a maior rede de inovação da Europa, tem conseguido cada vez mais apoiar empreendedores ambiciosos, criar empregos e soluções para os desafios que nossas sociedades enfrentam. Estou ansioso para ver essa comunidade de inovação continuar a fortalecer-se nos próximos anos”, afirmou o representante da Comissão Europeia no evento.

Já o presidente do conselho de administração do EIT, Dirk Jan van den Berg, aproveitou a ocasião na Hungria para referir que os empreendimentos apoiados pela comunidade deste instituto europeu angariaram 1,5 mil milhões de euros em investimentos externos. “Capacitar empreendedores para transformar as suas ideias em soluções para um planeta mais verde, saudável e sustentável está no coração do EIT”, assegurou.

Relacionadas

Portugal é o país da União Europeia com menos startups fundadas por mulheres 

Só 5% das startups nacionais foram fundadas por empreendedoras, de acordo um estudo da Comissão Europeia. Segundo a análise da Innoenergy, há poucas diferenças entre líderes. Sara Gonçalves é CEO e só sente diferenças de tratamento do outro lado do Atlântico.
Recomendadas

PremiumLisboa recebe 15 startups de impacto escolhidas pelo BEI

Escola de negócios IES assegura mentoria na estrutura do modelo de negócio e plano financeiro e na criação de dinâmicas de grupo.

Seis startups e IPSS vencem prémios “Mais Ajuda”

Pixelability – Happies, Speak e The Inventors foram as empresas escolhidas. Quanto às instituições de solidariedade social, conquistaram o júri os projetos da Acreditar, Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas e Associação de Socorros Mútuos Mutualista Covilhanense.

Microsoft junta-se ao programa de aceleração Maze X

A tecnológica ficará encarregue de fornecer, através dos seus especialistas, competências aos empreendedores e acesso às ferramentas da empresa.
Comentários