Emprego nos EUA e economia levam Fed a manter as taxas de juro na primeira reunião de 2020

A Reserva Federal norte-americana (Fed) realçou que o mercado de trabalho continuou a melhorar em dezembro e que a economia “tem subido a um ritmo sólido”. “Os ganhos no emprego têm sido fortes, em média, nos últimos meses, e a taxa de desemprego manteve-se baixa”, disse a Fed em comunicado.

A Reserva Federal (Fed) norte-americana decidiu manter inalteradas as taxas de juro na primeira reunião de 2020, que se mantêm no intervalo entre 1,50% e 1,75%, numa decisão unânime dos membros do Federal Open Market Committee (FOMC), e em linha com os analistas.

O FOMC realçou que o mercado de trabalho continuou a melhorar em dezembro e que a economia “tem subido a um ritmo sólido”. “Os ganhos no emprego têm sido fortes, em média, nos últimos meses, e a taxa de desemprego manteve-se baixa”, disse a Fed em comunicado. No entanto, o consumo tem “subido a um ritmo moderado, o investimento fixo das empresas e as exportações têm continuado fracos”, salientou o banco central liderado por Jerome Powell.

“O Comité decidiu manter o intervalo para a federal funds rate entre 1,50% a 2,75%. O Comité considera que a política monetária atual é apropriada para apoiar a expansão da atividade económica, as condições fortes do mercado de trabalho, e para a inflação voltar ao objetivo dos 2%”, explicou a Fed.

A Fed não detalhou o outlook, mas referiu que “vai continuar a monitorizar as implicações de informação sobre o outlook económico enquanto analiza o caminho apropriado para o intervalo para a federal funds rate”.

Em janeiro de 2019, a federal funds rate estava no intervalo entre 2,25% e 2,50%. Ao longo do ano, o banco central cortou três vezes as taxas de juro, que estão no nível atual desde a reunião de outubro de 2019. Desde então, a Fed tem-se mantido “paciente”, uma palavra que não consta do comunicado da decisão hoje tomada.

A próxima reunião da Fed em 2020 será nos dias 17 e 18 de março.

 

(atualizada)

Ler mais

Relacionadas

‘On hold’. Fed deve manter taxas de juro inalteradas na primeira reunião de 2020

Apesar da subida da inflação em dezembro, o alívio das tensões comerciais e a força da economia interna dos Estados Unidos deverão levar a Reserva Federal a manter uma pausa “prolongada” na política acomodatícia após a primeira reunião de 2020, referiu Franck Dixmier, Global Head of Fixed Income, da Allianz Global Investors.

‘Dot plot’ mostra que a Reserva Federal não quer mexer nos juros em 2020

Esta quarta-feira esse comité manteve a taxa de juro inalterada no intervalo de 1,50% a 1,75%. Segundo o ‘dot plot’, 13 dos 17 membros vêem o custo do financiamento inalterado até final de 2020, enquanto os restantes quatro prevêem apenas uma subida de 25 pontos base.

Na última reunião do ano, Fed mantém taxa de juro inalterada

O Federal Open Market Committee (FOMC) decidiu manter a taxa de juro diretora fixada num intervalo entre 1,50% e 1,75%.
Recomendadas

Grupo EDP impulsiona bolsa de Lisboa

Na bolsa portuguesa, dez empresas cotadas valorizam e oito empresas desvalorizam.

Dúvidas sobre Luís Filipe Vieira travam OPA do Benfica

CMVM tem dúvidas quanto ao preço e aos conflitos de interesses do presidente da SAD e de José António dos Santos, avança o “Jornal de Notícias”.

Goldman lança fundo de ações de impacto ambiental global

O portfólio concentrar-se-á nas empresas que a equipe da sociedade gestora de ativos acredita que podem apoiar uma maior sustentabilidade ambiental e estão bem posicionadas para beneficiar da procura a longo prazo. Isto inclui empresas alinhadas e que seguem cinco temas ambientais principais: Energia limpa; eficiência de recursos; consumo e produção sustentáveis; economia circular e sustentabilidade da água.
Comentários