Empresa de podcasts Acast recebe financiamento de 25 milhões de euros do Banco Europeu de Investimento

O financiamento de ‘quase-capital’ do BEI tem as características de uma participação no capital da empresa, embora o BEI não passe a deter ações da Acast.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) assinou esta terça-feira, 27 de agosto, um acordo de financiamento, no valor de 25 milhões de euros de ‘quase-capital’, com a empresa de podcasts Acast. De acordo com a Comissão Europeia, este financiamento serve para “expandir as atividades de investigação e desenvolvimento e continuar a desenvolver a sua plataforma de distribuição de conteúdos áudio”.

O investimento do BEI está enquadrado no Plano Juncker, que foi criado com o objetivo de “eliminar obstáculos ao investimento, garantir a visibilidade e a assistência técnica dos projetos de investimento e utilizar de forma mais eficiente e inteligente os recursos financeiros”.

O financiamento de ‘quase-capital’ do BEI tem as características de uma participação no capital da empresa, embora o BEI não passe a deter ações da Acast.

Além de podcasts independentes, a empresa Acast também trata de conteúdos áudio de grandes nomes da imprensa internacional, como o Financial Times, The Guardian, Vogue, Aftonbladet e Billboard. A Acast pretende utilizar o financiamento para expandir as atividades de pesquisa e desenvolvimento, além de desenvolver a plataforma de distribuição de conteúdo de áudio.

A empresa foi fundada em 2014 e está sediada na Suécia, além de os seus serviços estarem disponíveis em dez países. Uma parte do investimento irá apoiar a expansão do mercado internacional.

Relacionadas

CGD e Fundo Europeu de Investimento assinam nova linha de 200 milhões para as empresas

No âmbito deste programa COSME, a CGD lança uma nova linha de crédito de 200 milhões de euros, com garantias mais competitivas, para apoiar as empresas em Portugal.”O acordo beneficia do apoio do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE), a base do Plano de Investimento para a Europa, o Plano Juncker”, diz a Caixa.
Recomendadas

Sonae diz-se preocupada com o ‘Luanda Leaks’

O grupo cruza interesses com Isabel dos Santos na NOS e por pouco não aumentou a exposição às parcerias com a empresária angolana através da ida dos hipermercados para aquele país africano.

Grupo Vila Galé confirma desistência do projeto de Una na Bahia

“Nunca houve ali indígenas, nunca ali houve uma reserva indígena, não há, nem vai haver, como vão ver daqui a pouco tempo, quando surgir a decisão final”, garantiu Jorge Rebelo de Almeida reagindo às notícias de que o projeto iria inviabilizar uma reserva de indígenas brasileiros.

Vila Galé vai investir 45 milhões e abrir mais três hotéis em 2020

Com a abertura destas três unidades hoteleiras e a ampliação do Vila Galé Douro Vineyards, o grupo irá aumentar a sua oferta em 318 quartos – atualmente gere mais de 7.500 quartos – elevando de 34 para para 37 hotéis em Portugal (27) e no Brasil (dez).
Comentários