Isabel dos Santos constituída arguida em Angola em conjunto com quatro portugueses

Além da empresária, também foram constituídos arguidos Mário Leite da Silva, Paula Oliveira, Nuno Ribeiro da Cunha e Sarju Raikundalia.

A empresária angolana Isabel dos Santos foi constituída arguida por alegada má gestão e desvio de fundos durante a passagem pela petrolífera estatal Sonangol, anunciou esta quarta-feira, 22 de janeiro, a Procuradoria-Geral da República de Angola. O anúncio foi feito pelo procurador-geral, Heldér Pitta Grós, em conferência de imprensa em Luanda.

A empresária angolana Isabel dos Santos é a principal visada de uma investigação jornalística, sob o nome ‘Luanda Leaks’, que detalha esquemas financeiros que terão permitido retirar dinheiro do erário público angolano, utilizando paraísos fiscais.

A empresária, filha do antigo Presidente angolano José Eduardo dos Santos, já tinha sido acusada pela justiça angolana, no final do ano passado, de celebrar negócios com o Estado através de empresas públicas.

Segundo o PGR de Angola, o processo de inquérito aberto na sequência de uma denúncia do presidente do conselho de administração da petrolífera, Carlos Saturnino, já foi transformado em processo-crime e algumas pessoas foram constituídas arguidas: a empresária e filha do ex-Presidente angolano Isabel dos Santos; Sarju Raikundalia, ex-administrador financeiro da Sonangol: Mário Leite da Silva, gestor de Isabel dos Santos e presidente do Conselho de Administração do BFA; Paula Oliveira, amiga de Isabel dos Santos e administradora da NOS e Nuno Ribeiro da Cunha, diretor do private banking do EuroBic em Lisboa.

De acordo com Pitta Grós, estes quatro portugueses “são pessoas cujos nomes aparecem sim, mas são de fachada, já que as empresas pertencem de facto a Isabel dos Santos”.

“Neste momento, a preocupação é notificar e fazer com que venham voluntariamente à justiça”, afirmou o PGR angolano.

Ler mais
Relacionadas

Luanda Leaks: Eurodeputado alemão fala em “escândalo chocante” e insta Portugal a agir

O eurodeputado alemão Sven Giegold, que acompanha escândalos financeiros como os ‘LuxLeaks’ e ‘Panamá Papers’, considerou esta quarta-feira que o caso dos ‘Luanda Leaks’ “é chocante”, pedindo ação ao Governo português para acabar com programas como os vistos ‘gold’.

Do arresto dos bens aos ‘Luanda Leaks’. Como têm sido os últimos dias de Isabel dos Santos

A empresária, filha do antigo Presidente angolano José Eduardo dos Santos, já tinha sido acusada pela justiça angolana, no final do ano passado, de celebrar negócios com o Estado através de empresas públicas. Conheça a cronologia dos acontecimentos dos últimos dias.

Luanda Leaks: Luta contra a corrupção é parte importante do programa de apoio a Angola, aponta FMI

O responsável do departamento de comunicação do FMI que faz a ligação com Angola disse que este esforço de combate à corrupção “envolve o fortalecimento da legislação relevante, como a preparação de melhorias à lei de combate à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo”.
Recomendadas

Sarkozy condenado a três anos de prisão por corrupção ativa e tráfico de influências

O antigo presidente francês foi considerado culpado de corrupção ativa a um magistrado e de tráfico de influências. Foi condenado a três anos de prisão, com dois de pena suspensa.

Polícia catalã faz buscas no FC Barcelona e detém ex-presidente Bartomeu

A polícia catalã está segunda-feira a efetuar buscas nos escritórios do FC Barcelona, por suspeitas de corrupção, e efetuou três detenções, entre as quais do antigo presidente do clube espanhol Josep María Bartomeu, confirmaram à EFE fontes judiciais.

Sporting. Aberto novo inquérito à invasão da Academia de Alcochete

O Ministério Público abriu um novo inquérito à invasão da Academia do Sporting, em Alcochete, confirmou este sábado à agência Lusa o gabinete de imprensa da Procuradoria Geral da República.
Comentários