Empresas espanholas ficam com maioria das obras públicas em Portugal

As empresas nacionais asseguram apenas um terço dos 1.431 milhões adjudicados desde o início de 2019, escreve o “Público”.

Reuters

A maioria (quase 70%) das obras públicas lançadas em Portugal no último ano e meio foram adjudicadas a empresas espanholas, de acordo com uma análise do jornal “Público”, através dos dados disponíveis no Portal Base.

Destacam-se, assim, as cinco maiores companhias a operar no país: FCC, Ferrovial, Dragados, Sacyr e Acciona, que garantiram contratos no valor de mil milhões de euros em obras públicas. Segundo os cálculos da publicação, divulgados esta segunda-feira, as empresas nacionais asseguram apenas um terço dos 1.431 milhões adjudicados desde o início de 2019.

Esta terça-feira, o Parlamento vai discutir alterações ao código dos contratos públicos, por proposta de lei do Governo (n.º 41/XIV/1.ª), que “estabelece medidas especiais de contratação pública e altera o Código dos Contratos Públicos e o Código de Processo nos Tribunais Administrativos”, conforme denota a agenda da reunião plenária de amanhã.

Recomendadas

Mota-Engil posiciona-se entre as 30 maiores construtoras com origens europeias

Nesta tabela elaborada pela consultora Deloitte, a Mota-Engil posiciona-se como a 76ª maior construtora mundial cotada em bolsa de acordo com o volume de negócios obtido em 2019.

Número de fogos licenciados no Alentejo cresceu 3,7% nos últimos doze meses

Sintese de conjuntura do setor da con strução elaborada pela AICCOPN revela que o consumo de cimento em Portugal subiu, em temros homólogos, 6,4% nos primeiros cinco meses deste ano.

Ferrovial ganha as duas empreitadas de expansão do Metro do Porto. Valor ascende a 288 milhões

O valor global destas adjudicações ascende a 288 milhões de euros – 189 milhões relativos ao novo traçado no Porto e 98,9 milhões para a ampliação em Gaia, assinala o comunicado da Metro do Porto.
Comentários