Empresas nacionais e Airbus estudam fabrico de aviões mais resistentes

Empresas portuguesas apresentam hoje o projeto PASSARO, financiado pela União Europeia.

O grupo privado ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade, Inegi, Caetano Aeronautics e AERTEC são as entidades que coordenam o projeto PASSARO, em conjunto com a empresa Airbus Defence and Space, por via da participada espanhola.

O projeto visa reforçar de forma inovadora as capacidades de resistência e de segurança dos aviões.

A participação das empresas portuguesas irá contribuir para o desenvolvimento de competências e tecnologias para a indústria aeronáutica europeia numa abordagem do tipo ‘Indústria 4.0’, passando esse processo a contar com o ‘know-how’ da indústria nacional na definição das políticas europeias para I&D para a sector aeronáutico.

Com um financiamento comunitário de 4,5 milhões de euros, a atribuição deste projeto a este consórcio com empresas e entidades portuguesas vem sublinhar o papel crescente que o sector das indústrias nacionais da aeronáutica, espaço e defesa (AED) tem na economia nacional e poderá ter um efeito multiplicador nos próximos anos, não só em crescimento do negócio, mas também no reforço do prestígio.

O projeto PASSARO terá um prazo de desenvolvimento previsto de quatro anos durante o desenvolvimento do projeto, contando com 11 parceiros e um total de esforço mínimo de cerca de 30 pessoas a tempo inteiro nesses quatro anos.

O projeto será hoje apresentado no âmbito do AED (aeronáutica, espaço, defesa) Days, que hoje se iniciou em Lisboa, no Instituto de Defesa Nacional, e que se prolonga até amanhã.

O setor AED tem estado em franco crescimento em Portugal, com um ‘cluster’ que reúne quase 70 empresas e 18.500 postos de trabalho.

Segundo dados de 2014, os últimos disponíveis, as receitas do setor nacional de AED atingiram cerca de 1,7 mil milhões de euros, com uma vertente exportadora de 87%.

Ler mais
Recomendadas

Banco de Portugal vai sujeitar diretores do risco, compliance e auditoria ao ‘Fit & Proper’

Está em consulta pública até ao final de março um projeto de alteração de Aviso do Banco de Portugal que vai rever os requisitos aplicáveis em matéria de governo interno dos bancos. Entre as principais novidades introduzidas pelo regulador, destaca-se o alargamento do processo de avaliação e adequação diretores do risco, de compliance e de auditoria interna, e um relatório anual de autoavaliação dos bancos sobre o cumprimento das regras de controlo interno.

Coca-Cola Portugal nomeia primeira diretora-geral de nacionalidade portuguesa

Sandra Vera-Cruz junta-se a Rui Serpa que, em 2018, assumiu funções de diretor-geral na Coca-Cola European Partners, como os únicos portugueses com funções de chefia numa das maiores empresas ligadas ao setor das bebidas a nível mundial.

Telefónica aposta mais de três mil milhões na La Liga até 2022

Números assegurados pela Telefónica têm por base o potencial que os conteúdos exclusivos da La Liga Santander e La Liga SmartBank que poderão proporcionar outros ganhos no que respeita à retransmissão dos jogos.
Comentários