PremiumEmpresas nacionais brilham nas tecnologias da educação

JP Inspiring Knowledge, Bi-Bright e ubbu têm uma palavra a dizer na ‘virtualeduca.connect’, que decorre de 21 a 23 de julho, sob o signo do futuro.

A pandemia da Covid-19 colocou 1.500 milhões de alunos em ensino a distância e deu protagonismo às tecnologias da educação. O futuro próximo vai ser incerto, mas trará seguramente uma componente mais digitalizada no ensino-aprendizagem, o que para as empresas do setor é desafiante e representa oportunidade de negócio. No mundo, as inovações multiplicam-se e Portugal está dentro do movimento.

Adelino Sousa, o português que dirige a Virtual Educa, uma espécie de “Web summit da educação”, disse ao Jornal Económico que “Portugal tem tradição no setor e empresas com ambição, muito bem vistas em toda a América Latina”. Estas empresas têm uma palavra a dizer na cimeira ‘virtualeduca.connect’, que se realiza dias 21, 22 e 23 de julho online, sob o signo do futuro. A cimeira funciona como uma espécie de antecâmara da 22.ª edição da Virtual Educa, que Lisboa iria receber este mês, mas a Covid-19 obrigou a adiar para novembro, na FIL.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Assista agora à JE editors Talks: Energia Solar

Assista agora e conheça o potencial português na área da energia solar e saiba que importância esta terá no futuro do fornecimento de energia nacional.

Lucros do Grupo Crédito Agrícola caem 33% no primeiro semestre para 50 milhões de euros

As imparidades constituídas de 391 milhões de euros penalizaram o resultado líquido consolidado do Crédito Agrícola no primeiro semestre de 2020.

Regulador aprova alteração de marca da EDP Distribuição para E-REDES

Em comunicado, o regulador refere que a alteração da imagem e denominação da gestora das redes de distribuição de energia “será implementada de forma gradual, por forma a assegurar a neutralidade de custos para os consumidores de eletricidade”.
Comentários