“Enfermeiros nas equipas de saúde pública estão exaustos”, diz sindicato

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) alerta que desde o início da pandemia que os enfermeiros do setor integrados nas equipas de saúde pública trabalham, na sua maioria, 7 dias por semana, 10 horas por dia, sem terem a possibilidade de gozar feriados, tolerâncias e até os dias de descanso e folga previstos na legislação. SEP reclama ao governo a admissão e mobilização de enfermeiros especialistas de saúde comunitária.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) denuncia que “desde março (início da pandemia), que os enfermeiros integrados nas equipas de saúde pública trabalham, na sua maioria, 7 dias por semana, 10 horas por dia, sem terem a possibilidade de gozar feriados, tolerâncias e até os dias de descanso e folga previstos na legislação”. E pede ao governo a admissão e mobilização de Enfermeiros Especialistas de Saúde Comunitária para estas unidades que desenvolvem os contactos com os cidadãos sobre vigilância activa – doentes Covid – e os em isolamento profiláctico (suspeitos).

Segundo o SEP, a estas unidades estão alocados apenas um terço dos enfermeiros necessários e se nada for feito, espera-se “um agravamento do cenário”.

“Relembramos que é da responsabilidade destes profissionais, desenvolverem todos os contactos com os cidadãos sobre vigilância activa – doentes Covid – e os em isolamento profiláctico (suspeitos). Para além disso, são também responsáveis, conjuntamente com outros profissionais, por desencadearem as visitas/auditorias a equipamentos de saúde de natureza variada, intervir nas situações desportivas que entretanto, aconteçam, etc”, realçou o SEP nesta quinta-feira, 24 de setembro.

Para este sindicato “é absolutamente necessário o reforço das equipas, preferencialmente reforçando-as com enfermeiros especialistas em saúde pública, cumprindo, assim, a legislação que determina que enfermeiros com estas competências deverão ser alocados a estas unidades”.

O aumento do número de casos nos últimos dias, acrescenta em comunicado, e a previsão do “aumento exponencial nos próximos tempos, associado à abertura das escolas, aos eventos desportivos, etc., deverá determinar por parte do governo a admissão de enfermeiros e à mobilização de enfermeiros especialistas de saúde comunitária para estas unidades”.

Recomendadas

Portugal volta a superar os mil casos diários de Covid-19

A DGS regista este sábado mais 26 mortes e 1.007 casos confirmados da doença causada pelo novo coronavírus. O número de pessoas internadas, tanto em enfermaria como em unidades de cuidados intensivos, voltou a cair. No entanto, a Madeira registou mais 288 infeções.

ADSE divulga lista final do alargamento de beneficiários

A ministra a Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, já tinha anunciado que tinham sido registadas mais duas mil novas inscrições ao abrigo do alargamento de beneficiários da ADSE. A medida foi anunciada pelo Governo a janeiro deste ano.

Marcelo e Costa elogiam Fundação Champalimaud por ser quarta melhor do mundo em inteligência artificial

“É um feito que reflete a excelência e a liderança internacional da investigação feita pelos cientistas da Fundação Champalimaud, em que os conhecimentos do cérebro são aplicados a modelos matemáticos avançados”, reconheceu Marcelo Rebelo de Sousa sobre a distinção da “Nature”.
Comentários