Engenharias reafirmam liderança nas notas e Medicina continua a descer

O Top 10 das notas mais altas de entrada no Ensino Superior é dominado pelos cursos de Engenharia, pelo Instituto Superior Técnico, individualmente (quatro cursos nos 10 primeiros) e pela Universidade do Porto, com três escolas na lista. A descida das notas em Medicina é outro dos destaques do Concurso Nacional de Acesso deste ano.

Bruno Barbosa

Uma das surpresas do Concurso Nacional de Acesso 2018/2019 vai para a Universidade da Madeira e para o curso de Engenharia Civil, onde um aluno foi colocado com 189,4. Foi a única das 20 vagas ocupadas.

Engenharia Física Tecnológica, do Instituto Superior Técnico, registou a segunda nota mais alta de entrada no Ensino Superior. As 61 vagas foram preenchidas num ápice com a nota do último aluno colocado a atingir os com 189,0. 

Uma outra Engenharia ministrada na mesma escola – Engenharia Aeroespacial -, que, no ano passado tinha obtido a melhor nota, ocupa este ano o terceiro lugar no Top 10 do Concurso Nacional de Acesso com 188,5.

O quarto curso mais ‘cobiçado’ para o ano letivo 2018/2019 é Engenharia e Gestão Industrial, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

O Top 10 das notas mais altas é dominado pelas engenharias, que asseguram seis das 10 melhores notas, pelo Instituto Superior Técnico, enquanto escola individualmente considerada, com quatro cursos nos 10 primeiros e a Universidade do Porto, com três escolas no cômputo geral – Faculdade de Engenharia, Faculdade de Medicina e Instituto Superior Abel Salazar.

Nos destaques deste concurso há ainda a assinalar uma ‘desvalorização’ da Medicina, que não só assiste a uma descida das médias como tem menos cursos no top 10 relativamente a anos recentes.

O número de estudantes colocados nesta 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso mostra ainda as seguintes variações: aumento de 4,5% na área de Física face ao ano anterior, tendo sido ocupada a totalidade das vagas disponíveis. O aumento registado é de cerca de 25% comparativamente a 2016-2017, desde que foi tomada a opção de privilegiar esta área na afetação de vagas.

Os estudantes colocados na área de Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE) é de 6,3% superior ao número de colocados em 2016-2017, apesar da redução de 2 % face ao ano anterior.

 

 Top 11

 Curso                                                             Instituição                                               Nota do último colocado

Engenharia Civil (inglês)                                Univ. Madeira                                                          189,00

Engenharia Física Tecnológica  IST  189,00

Engenharia Aeroespacial  IST  188,50

Engenharia e Gestão Industrial FEUP  186,30

Matemática Aplicada e Computação IST 183,50

Bioengenharia  FEUP 183,00

Medicina  ICBAS  182,2

Medicina F.Medicina                                                UPorto 181,00

Engenharia Biomédica IST  181,00

Medicina UMinho   180,50

Línguas e Relações Internacionais   Uporto 180,0

Ler mais
Recomendadas

PremiumVêm aí as universidades europeias

Iniciativa da Comissão Europeia envolve 41 alianças transnacionais, que prometem mudar o panorama futuro do ensino superior na Europa.

Bruxelas quer ‘hub’ de educação digital para aumentar coordenação entre os 27

A comissária europeia da Educação e Juventude anunciou, esta sexta-feira, a apresentação, ainda este ano, de uma proposta concreta para estabelecer um ‘hub’ de educação digital”. Tem como objetivo permitir aos estados-membros trabalhar em conjunto no campo estratégico da educação e formação.

Novo Erasmus+ arranca até final do primeiro semestre e vai contemplar alunos do ensino vocacional e profissional

O ministro do Ensino Superior, Manuel Heitor, revelou esta sexta-feira que o programa está direcionado para o reforço das redes europeias de instituições de ensino superior com consórcios de instituições europeias e a abertura a outros níveis de ensino formal e informal.
Comentários