“Engenheiras Por Um Dia” contra a segregação das profissões em razão do sexo

Está a decorrer a segunda edição desta iniciativa que visa promover as áreas da engenharia e da tecnologia junto das jovens que frequentam o terceiro ciclo do ensino básico e o ensino secundário. Projeto envolve 27 escolas e cerca de três mil alunas de todo o país. Amanhã realiza-se a última sessão em Lisboa.

O objetivo é promover as áreas da engenharia e da tecnologia junto das jovens que frequentam o terceiro ciclo do ensino e básico e o ensino secundário. Sob o mote “Engenheiras Por Um Dia“, o projeto “leva às escolas e alunas desafios práticos” dessas áreas, visando “prevenir e combater a intensificação da segregação das profissões em razão do sexo”. Está a decorrer a segunda edição desta iniciativa que envolve 27 escolas e cerca de três mil alunas de todo o país. Amanhã realiza-se a última sessão em Lisboa.

“Vai ser a segunda sessão de encerramento desta edição e vai decorrer no Pavilhão do Casal Vistoso, em Lisboa, pelas 10h da manha. A primeira sessão de encerramento decorreu ontem em Guimarães, tendo envolvido mais de 500 jovens em 40 laboratórios e workshops de robótica, computação, realidade virtual, eletrónica e outras áreas relacionadas com as engenharias e a tecnologia”, informa a Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade, através de um comunicado.

“O mesmo modelo vai ser seguido nesta segunda sessão de encerramento e as 40 atividades vão ser dinamizadas por algumas das entidades parceiras, tais como: Instituto Superior Técnico, Universidade Atlântica, Universidade Nova de Lisboa, Altice, Altran, IBM, Microsoft, Vodafone e Ordem dos Engenheiros. A secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, vai participar neste dia dedicado ao combate da segregação sexual das profissões tecnológicas”, acrescenta.

“Engenheiras Por Um Dia” é uma iniciativa que “procura combater a segregação das escolhas e ocupações profissionais em razão do sexo e, em especial, a reduzida presença das mulheres nas áreas de engenharias e tecnologias”. De acordo com o comunicado, “o projeto dirige-se a jovens que frequentam o terceiro ciclo do ensino básico e o ensino secundário, envolvendo uma rede de parcerias que incluiu 27 escolas e 11 estabelecimentos de ensino superior de todo o país, 25 empresas e outras entidades”.

Entre as atividades promovidas junto das escolas destacam-se as sessões de role model e mentoria, visitas de estudo às empresas e desafios de engenharias promovidos pelas entidades e alunas do ensino superior. Nesta segunda edição do projeto foram envolvidas cerca de três mil alunas de todo o país.

Recomendadas

5G: Leilão cumpre 62 dias com propostas de 277,9 milhões de euros

As propostas do leilão 5G somaram hoje, no 62.º dia de licitação principal, 277,9 milhões de euros, mais uma vez num total de “seis rondas”, de acordo com a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).

Cofina Media avança com despedimento coletivo de 26 trabalhadores

A Cofina Media, que detém o Correio da Manhã e o Jornal de Negócios, entre outras publicações, vai avançar com um despedimento coletivo que envolve 26 postos de trabalho, segundo a carta enviada aos trabalhadores, consultada pela Lusa.

Mastercard apresenta nova calculadora da pegada de carbono dos clientes bancários

Os bancos podem integrar facilmente a Calculadora de Carbono nas suas aplicações móveis, através de novas APIs, agora disponíveis na Mastercard Developers. Esta ferramenta surge na sequência do novo estudo da Mastercard, realizado em 14 países europeus, incluindo Portugal, que mostra que a pandemia está a levar milhões de pessoas a considerar comportamentos mais sustentáveis. Sendo que 75% dos portugueses inquiridos reconheceu estar mais preocupado com a redução da pegada de carbono.
Comentários