“Escolas estão preparadas para o ensino à distância”, defende Tiago Brandão Rodrigues

“Se 15 dias chegam? Sabemos que é uma janela temporal pequena. Hoje estou contente porque as escolas estão preparadas para ir para o ensino à distância. Depois teremos que ou voltar presencialmente ou recorrer ao ensino à distância”, realçou o governante em conferência de imprensa.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, defendeu esta quinta-feira que as escolas estão preparadas para o ensino à distância, quando questionado sobre a possibilidade dos próximos 15 dias não chegarem para conter a onda pandémica que está a fazer com que o país bata todos os dias recordes de infeções e óbitos nas últimas 24 horas.

O primeiro-ministro anunciou hoje o encerramento das escolas a partir de amanhã, sexta-feira, 22 de janeiro, com a atividade letiva a ficar toda suspensa.

“Se 15 dias chegam? Sabemos que é uma janela temporal pequena. Hoje estou contente porque as escolas estão preparadas para ir para o ensino à distância. Depois teremos que ou voltar presencialmente ou recorrer ao ensino à distância”, realçou o governante em conferência de imprensa.

 

Relacionadas

Ministro da Educação anuncia aquisição de mais 335 mil computadores

“Disponibilizámos aos alunos de ação social escolar cerca de 100 mil computadores, preferencialmente aos alunos do secundário, mas também do ensino básico. Adicionalmente, comprámos mais 335 mil computadores, numa altura em que é muito difícil adquirir este tipo de equipamentos”, garantiu Brandão Rodrigues.

Fecho das escolas. Brandão Rodrigues critica privados de “ziguezaguear para fazer diferente”

“Esta é uma pausa letiva para todos, este ziguezaguear para fazer diferente é o que nos tem causado problemas. Reitero que todas as atividades letivas estão encerradas”, reforçou o governante.
Recomendadas

Regresso à normalidade no ensino superior ainda não será este ano

As instituições de ensino superior não antecipam a retoma integral do ensino presencial até ao final do ano letivo, mas esperam que o plano de desconfinamento lhes permita voltar ao ensino misto rapidamente para recuperar aulas práticas.

Professores e diretores de escolas pedem para ser consultados na elaboração do plano de desconfinamento

Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas e Federação Nacional de Professores defendem que o Governo devia adotar medidas como testagem em massa nas escolas, bem como a da priorização dos professores quanto à vacinação.

“Sentimos que a indústria reconhece o valor da Universidade enquanto parceira”

Virgílio Cruz Machado destaca a importância de produzir ciência em parceria com o tecido industrial para que Portugal possa vir a posicionar-se melhor nos mercados internacionais. A Faculdade que dirige vai adotar a designação Nova School of Science and Technology para impulsionar a internacionalização.
Comentários