Escritórios aceleram crescimento da atividade imobiliária em agosto

Dados da consultora Jones Lang LaSalle revelam ainda uma forte atividade da ocupação de escritórios em Lisboa, com os mais de 13.450 m2 tomados a apresentarem um crescimento de 272%, face ao período homólogo de 2017.

A ocupação de escritórios no passado mês de agosto levou um crescimento anual em 40% da atividade imobilária em termos homólogos, segundo os dados revelados esta sexta-feira pela consultora Jones Lang LaSalle (JLL). Agosto registou novamente uma forte atividade da ocupação de escritórios em Lisboa, com os mais de 13.450 m2 tomados a apresentarem um crescimento de 272% face a igual mês de 2017.

Este desempenho mensal, ainda que cerca de 51% abaixo do volume recorde ocupado em julho (27.576 m2), fez acelerar ainda mais o crescimento anual do mercado, com uma ocupação acumulada entre janeiro e agosto (127.845 m2) a aumentar 40% face ao mesmo período do ano anterior.

Mariana Rosa, diretora de Office Agency & Corporate Solutions da JLL, refere que “a procura de escritórios está de tal forma dinâmica que, mesmo com as restrições impostas pela escassez de espaço, o mercado está a mostrar uma atividade robusta, com a recuperação de edifícios a dar uma importante resposta a esta procura e as empresas a procurarem alternativas às localizações empresariais mais consolidadas”.

Recomendadas

Nova geração apresenta uma nova visão do imobiliário… sem filtros

Numa altura em que o setor do imobiliário passa por uma grande dinamização, é importante mostrar que o mercado é conduzido de forma profissional, transparente e sobretudo atento às novas tendências e visões.

Como a inteligência artificial pode estar ao serviço do setor do imobiliário

A plataforma de inteligência artificial, que agrega e atualiza diariamente a informação do mercado de milhares de fontes, tem como missão e visão tornar o imobiliário mais transparente, ao construir a base de dados mais completa e ‘limpa’ do mundo.

Queixas contra agências imobiliárias disparam 20%

No ano passado, só 24 reclamações contra imobiliárias tiveram resposta no Portal da Queixa. E apenas nove foram dadas como resolvidas.
Comentários