Especialistas mundiais debatem cibersegurança em Lisboa

Esta conferência, organizada pela Multicert, reúne alguns dos maiores especialistas mundiais em cibersegurança e identidade digital.

Ataques a redes informáticas, acesso indevido a ’emails’, voto eletrónico em Portugal, chave móvel do Cartão do Cidadão e receitas e ficheiros digitais na área da Saúde são alguns dos temas que esta quinta-feira, dia 27 de setembro, e na sexta-feira, vão ser discutidos na eID Conference, que se está a realizar na fundação Champalimaud, em Lisboa.

Esta conferência, organizada pela Multicert, reúne alguns dos maiores especialistas mundiais em cibersegurança  e identidade digital.

A secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso, o CEO da Multicert, Jorge Alcobia e o ‘chairman’ do encontro, Rui Carp, participaram na sessão de abertura, que decorreu esta quinta-feira, de manhã.

“A eiD Conference junta todos os anos em cidades diferentes especialistas internacionais nas áreas do digital e da cibersegurança, da indústria e dos governos. A reunião é dedicada à discussão da evolução da tecnologia e utilização da identificação digital a nível global, com o objetivo de melhorar e tornar mais simples e seguro para as empresas e serviços o uso de sistemas de identificação eletrónica e digital”, destaca um comunicado da organização.

Segundo esse documento, entre os temas deste ano estão os controles de fronteiras e os fluxos migratórios, o acesso aos serviços públicos, a cibersegurança, a autenticação e segurança dos serviços financeiros digitais, a mobilidade e as novas tendências tecnológicas.

O eID Conference é um evento não lucrativo, organizado em cooperação entre empresas, ONG’s, e organizações intergovernamentais. No encontro participam oradores convidados, da indústria, sociedade civil e governos, organizados em painéis temáticos e ‘workshops‘. No local do evento é também organizada uma exposição.

Entre os oradores estão o antigo ministro Paulo Portas; o presidente da Academia Europeia de Ciências, Rodrigo Martins; o responsável chefe pelas políticas de migração do Ministério das Políticas de Migração da Grécia, Michail Kosmidis; o director do Gabinete Nacional de Segurança, Almirante Gameiro Marques; o responsável pela sistema de Identificação Civil de Cabo Verde, Juvenal Pereira; e o coordenador do projeto de Governo eletrónico de Moçambique, Sergio Mapsanganhe.

Entre as entidades presentes na reunião de Lisboa estão instituições nacionais de referência, como o Gabinete Nacional de Segurança, a Imprensa Nacional Casa Nacional da Moeda, e representantes do Governo Português. Entre as empresas que se associaram à reunião estão a Samsung, a Vision Box e a Multicert.

A Multicert é uma empresa portuguesa de certificação e segurança digital, que acumula desde 2002 uma sólida experiência em sectores como banca & setor financeiro, saúde, energia & ‘utilities‘ e retalho.

A empresa atua em quatro áreas principais: cibersegurança, soluções avançadas de identificação eletrónica, gestão de informação e identidade digital e soluções de voto eletrónico.

Com projetos em mais de 20 países, o objetivo da Multicert é apoiar as organizações na sua transformação digital segura, sustentada em quatro pilares: mobilidade, usabilidade, segurança e confiança.

Ler mais
Recomendadas

Startup portuguesa Bioprospectum quer usar moléculas de rã para combater a COVID-19

A Bioprospectum acredita que aqui está o potencial para «neutralizar partes estruturais do SARS-CoV».

Intel sofre fuga de 20GB de documentos internos

A empresa confirmou a veracidade dos mais de 20 GB de documentos internos com informações confidenciais, mas nega ter sofrido um ataque de hacking.

Descobertas vulnerabilidades críticas em dispositivos móveis com processadores da Qualcomm

Investigadores da Check Point identificam falhas críticas em dispositivos que utilizam processadores Snapdragon da Qualcomm.
Comentários