Esquerda em alta na primeira sondagem pós-autárquicas 

A primeira sondagem depois das eleições autárquicas dá uma clara vitória ao PS e reforça a posição de António Costa, mas também a de Assunção Cristas, com os dois políticos a registar a mesma subida na popularidade. Toda a esquerda sobe nas intenções de voto, ao passo que o PSD e Passos Coelho caem. 

Depois de resultados eleitorais mistos na noite de 1 de outubro, os partidos de esquerda registam uma subida generalizada nas intenções de voto na primeira sondagem realizada depois das autárquicas. Levada a cabo pela Eurosondagem para o Expresso (que divulgou os resultados) e para a SIC, a sondagem revela um crescimento de 0,7% para o PS, 0,6% para o Bloco de Esquerda e 0,2% para a CDU. Já para os seus respetivos líderes, os resultados são diferentes: António Costa viu a sua popularidade aumentar em 1,6%, o mesmo acontecendo com Assunção Cristas, apesar de o CDS ter descido 0,8% nas intenções de voto. Já Catarina Martins viu a sua popularidade descer 1,1%, menos que a de Jerónimo de Sousa, cuja queda foi de 1,6%.

Ainda assim, a descida na popularidade do líder do PCP é bastante inferior à que regista o líder da oposição. Pedro Passos Coelho regista a maior descida neste barómetro mensal, com uma queda de popularidade de 3,6%, para os 4,4%, meramente um quarto da popularidade de que gozava há um ano. A descida do líder social-democrata é acompanhada pelo percurso do seu partido. O PSD perde 0,7% face ao mês passado para um total de 28% nas intenções de voto dos portugueses, o valor mais baixo desde que está na oposição.

Relacionadas

PSD sofreu desaire eleitoral mas obteve mais votos do que em 2013

Os resultados do PSD em Lisboa e Porto foram historicamente baixos (11,23% e 10,39% dos votos), mas ao nível nacional conquistou mais 1.467 votos (de 1.575.257 para 1.576.724 no total) do que nas eleições autárquicas de 2013, traduzidos numa percentagem menor (de 31,53% para 30,46%) porque a abstenção diminuiu (de 47,4% para 45,03%). E perdeu oito presidências de câmaras municipais (de 106 para 98).

Derrota do PCP nas autárquicas “não é uma boa notícia para Costa”, escreve o El País

O jornal espanhol ‘El País’ escreve que a descida da aprovação popular ao PCP pode significar que o eleitorado não aprova o consenso entre comunistas e o Governo para garantir a governação.

Os principais vencedores e derrotados das eleições autárquicas

Foi uma noite quase perfeita para António Costa, primeiro-ministro e líder do PS, com apenas dois espinhos: a perda da maioria absoluta em Lisboa e a transferência de nove presidências de câmaras municipais do PCP para o PS. Em contraste com o pesadelo vivido por Pedro Passos Coelho que, perante resultados catastróficos, admite não se recandidatar à liderança do PSD. No Porto, o independente Rui Moreira ganhou contra tudo e todos.
Recomendadas

Presidente do Ifo critica introdução de um imposto para o setor digital na UE

Segundo disse a Fuest nesta quinta-feira em Munique, na apresentação de um estudo realizado para a Câmara de Comércio e Indústria de Munique e Alta Baviera, “os EUA e os outros países de origem das empresas digitais afetadas verão esse imposto como uma tarifa. Isso só intensificará a guerra comercial com os EUA ”.

Basílio Horta é o político mais rico em funções, com um património superior a 11 milhões de euros

Existem pelo menos 11 políticos em Portugal cujo património global é superior a um milhão de euros. Os números são revelados na edição semanal desta quinta-feira, da revista “Sábado”, através da documentação consultada no Tribunal Constitucional, em Lisboa.

Governo invoca “recato” sobre dados da zona franca da Madeira

António Mendonça Mendes, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, opta por ficar em silêncio enquanto dura a investigação, não dando explicações à deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua sobre o controlo dos postos de trabalho.
Comentários