Estado tem quase 600 imóveis a valer menos de um euro

Tribunal de Contas tece duras críticas ao ministério das Finanças e à Direção Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) porque, para além de desconhecerem o património que o Estado possui, também não o sabem avaliar.

Cristina Bernardo

O Sistema de Inventariação dos Imóveis do Estado tinha, no final de 2017, 23.598 imóveis registados. Deste total, apenas 24% apresentam inscrição no registo predial e só 30% têm valor patrimonial atribuído, o que quer dizer que há mais de 16 mil imóveis públicos cujo valor é desconhecido pelo próprio Estado. Entre os imóveis que já estão inventariados, existem 583 com valor patrimonial inferior a um euro, avança o jornal “Expresso”.

Perante estes números, o Tribunal de Contas veio tecer duras críticas ao  ministério das Finanças e à Direção Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) porque, para além de desconhecerem o património que o Estado possui, também não o sabem avaliar.

No parecer dos juízes do TC à Conta Geral do Estado 2017 (CGE), citado pelo semanário, os juízes relembram que o Estado já devia saber o verdadeiro valor do património imobiliário que tem em mãos há, pelo menos, seis anos: “Subsiste a falta de inventário e da valorização adequada dos imóveis, ainda que estivesse prevista a sua conclusão em 2012”.

Na resposta às críticas do TC, a DGTF afirma que  “está em desenvolvimento a implementação de uma plataforma informática que visa unificar e sincronizar a informação relativa aos bens do Estado e otimizar os procedimentos, de forma a dispor de informação fiável, sistematizada e atualizada, de forma rápida e acessível, viabilizando os reportes todos necessários no âmbito da gestão do património do Estado”.

 

Recomendadas

“Máximo da década”. Crédito à habitação atinge 10,63 mil milhões em 2019

A Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN) salientou que é preciso “recuar até 2008 para se encontrar um ano com maior volume de crédito concedido”.

PremiumAlfredo, o algoritmo que descobre o valor da sua casa

Chama-se Alfredo IA a empresa que trabalhará em parceria com o Novo Banco para, de forma mais certeira, atribuir um valor a cada imóvel sem utilizar apenas o preço médio de venda por metro quadrado.

Preços das casas de luxo em Lisboa já superam Madrid, Barcelona e Dubai

Valor do metro quadrado ronda os 10 mil euros e já está ao mesmo nível de cidades como Amesterdão e Miami. Estudo da consultora imobiliária Savills aponta para uma subida de entre 6% a 7,9% para 2020.
Comentários