Estas 20 empresas são responsáveis por emitir um terço de todo o dióxido de carbono e metano no mundo

As emissões foram calculadas pelo Instituto da Responsabilidade Climática dos Estados Unidos da América, entre 1965 e 2017, e 90% foram causadas pelo uso dos produtos do petróleo, como gasolina ou gás natural, e um décimo pela extracção, refinaria e distribuição.

Ao todo, 20 empresas são responsáveis por por 35% de todo o dióxido de carbono (CO2) e metano (ambos gases de efeito estufa) emitidos no mundo através do consumo de energia. Um valor combinado que ronda os 480 mil milhões de toneladas de equivalente em dióxido de carbono (CO2eq) emitidas desde 1965.

Os dados foram recolhidos pelo Instituto da Responsabilidade Climática dos Estados Unidos da América, e divulgados pelo The Guardian, esta quarta-feira.

A lista das empresas da área da energia mais poluidoras é encabeçada pela Saudi Aramco, petrolífera estatal da Arábia Saudita que, sozinha, produziu 59,26 mil milhões de toneladas de equivalente em dióxido de carbono durante o período em estudo — ou seja, 4,38% dos gases de efeito estufa emitidos entre 1965 e 2017.

Existem outros nomes conhecidos, como a Chevron, BP ou Shell, ou ainda as públicas Gazprom russa ou Petrobras brasileira. Confira a lista.

    1. Saudi Aramco (59.26 mil milhões de equivalente a dióxido de carbono)
    2. Chevron (43.35 mil milhões)
    3. Gazprom (43.23 mil milhões)​
    4. ExxonMobil (41.90 mil milhões)​​
    5. National Iranian Oil Co (35.66 mil milhões)​
    6. BP (34.02 mil milhões)​​
    7. Shell (31.95 mil milhões)
    8. Coal India (23.12 mil milhões)​
    9. Pemex (22.65 mil milhões)
    10. Petróleos de Venezuela (15.75 mil milhões)
    11. PetroChina (15.63 mil milhões)
    12. Peabody Energy (15.39 mil milhões)
    13. ConocoPhillips (15.23 mil milhões)
    14. Abu Dhabi National Oil Co (13.84 mil milhões)
    15. Kuwait Petroleum Corp (13.48 mil milhões)
    16. Iraq National Oil Co (12.60 mil milhões)
    17. Total SA (12.35 mil milhões)
    18. Sonatrach (12.30 mil milhões)
    19. BHP Billiton (9.80 mil milhões)
    20. Petrobras (8.68 mil milhões)

 

Recomendadas

Falhas na rede móvel da NOS solucionadas. Operador vai averiguar “grave incidente”

A operadora admitiu que falha na rede “provocou interrupção do serviço de voz e dados”, “com impacto em clientes em algumas zonas do país”. Fonte oficial da NOS explicou ao JE que entre o reporte das falhas e a sua resolução passaram “apenas” duas horas e que os planos de contingência foram prontamente ativados e bem sucedidos.

Miguel Maya: “BCP já tem cinco mil operações por dia feitas por robôs”

“O BCP aprendeu com os erros do passado”, reconheceu o banqueiro. Miguel Maya disse que era preciso a tecnologia com a relação humana já que “a tecnologia é para servir a relação”, referiu.

Quatro azeites portugueses entre os 100 melhores do mundo

Três dos azeites portugueses premiados têm preços abaixos dos seis euros, com o quarto a custar dez euros.
Comentários