Estes são os 20 aeroportos onde os voos são mais pontuais

Segundo um estudo da Liga da Pontualidade da OAG, divulgado esta quinta-feira pela Skycop, o aeroporto de Madrid é o melhor das cidade europeias, com uma ‘on time performance’ de 79,16%.

A Skycop, empresa defensora dos direitos dos passageiros, divulgou um estudo da Liga da Pontualidade da OAG (Guia Oficial das Companhias Aéreas) que revelou quais as companhias aéreas e aeroportos mais pontuais do mundo no ano de 2018 – dos quais não consta nenhum português.

Para esta análise, foram recolhidos registos de 58 milhões de voos realizados ao longo do último ano. Por definição, foram considerados voos cancelados e atrasados (mais precisamente os que se descolam e aterram 15 minutos depois do horário oficial) e, por isso, um dos objetivos mais importantes para qualquer companhia aérea: partir e chegar dentro do horário previamente definido.

Na categoria dos principais aeroportos (com capacidade anual de 20 a 30 milhões de passageiros), a liderança foi alcançada pelo aeroporto Moscovo-Sheremetievo, onde os passageiros desfrutam de uma on time performance (OTP) de 87%. Contudo, se considerarmos a categoria de mega aeroportos (capacidade para mais de 30 milhões), o primeiro lugar fica no Japão, conquistado pelo aeroporto de Tokyo Haneda, com 85,62%.

Nesta lista das grandes bases aéreas, a de Madrid é o primeiro das cidade europeias, sendo a sexta na classificação mundial com uma OTP de 79,16% e Amsterdão garante a 8ª posição com 77,73%. Todos estes dados significam que mesmo no melhor aeroporto europeu, é possivel esperar que 1/5 dos seus voos cheguem atrasados ​​ou sejam de alguma forma interrompidos.

Na categoria dos aeroportos médios (5 a 10 milhões de lugares), o da Cidade do Panamá passou do 2º lugar para o 1º com um OTP de 91,11%. No total, 14 dos 20 principais aeroportos médios são americanos, segundo as estatísticas. Por outro lado, enquanto Osaka liderou o ranking dos grandes aeroportos (capacidade de 10 a 20 milhões), exibindo um OTP de 88,22%, o gráfico incluiu apenas três europeus. Atenas foi o 14º, Istambul Sabiha Gokcen o 18º e Oslo o 20º.

Relativamente aos pequenos aeroportos (com 2.5 milhões a 5 milhões de lugares), foi a vez do aeroporto de Minsk brilhar na sua categoria, com uma OTP de 92,35%.

TAP  fora do ‘Top 20’ de companhias pontuais

O estudo compara também as companhias aéreas, separando-as em três categorias distintas. A Copa Airlines, da América Latina, conquista o primeiro lugar, já que 89,79% dos seus voos cumprem os horários estabelecidos. A airBaltic é a vice-campeã, com 89,17%, e a Vueling registou a maior queda, passou da 7ª posição para a 63ª posição.

 

O Grupo LATAM – a fusão entre a chilena LAN Airlines e a brasileira TAM –  subiu de 8º para o 1º lugar com 85,60%. Contrariamente ao grupo latino, as companhias aéreas europeias SAS e Lufthansa, caíram vários lugares, 11º e 18º, respetivamente. A British Airways garante a 10ª posição com 75,78%, e a francesa Air France o 13º lugar com 74,11% de voos realizados dentro do horário.

Na segunda categoria de companhias aéreas (onde foram analisadas 250 operadoras com mais de 30 mil voos programados), os três primeiros lugares foram ocupados pela Copa Airlines, airBaltic e Hong Kong Airlines (88,11%), respetivamente. Algumas companhias Low Cost bastante conhecidas não chegaram sequer ao Top 20, como é o exemplo da Ryanair. Das Low Cost europeias, apenas a Transavia (81,98%, 6º lugar) e a Norwegian (74,57%, 18º lugar) permanecem no top 20. A Azul domina o gráfico com 85,21%.

A airBaltic assume a primeira posição, com a holandesa KLM logo abaixo em segundo lugar (84,52%), seguida pela Ibéria (84,01%), esta que em 2017 não chegou ao top 10. A TAP por sua vez encontra-se fora do Top 20, pois de acordo com um dos últimos estudos da OAG de 2018, a transportadora aérea portuguesa foi a companhia que mais voos atrasados teve.

 

Ler mais
Recomendadas

Saiba como funciona o Direito Real de Habitação Duradoura

Ressalva-se que o proprietário pode livremente transmitir, de forma onerosa ou gratuita, a propriedade do imóvel objeto de um contrato de DHD, não podendo contudo hipotecar o imóvel ou constituir outras garantias sobre o mesmo.

Quanto vai custar um carrinho de compras em 2020 em Portugal? Cerca de 15% do salário mínimo

Analisando os alimentos básicos para perceber os custos, a Picodi criou um carrinho de compras com pão, leito, ovos, arroz, queijo, carne, frutas e legumes. No seu total, o valor das compras alimentares era de 87,82 euros.

15 Medidas do Orçamento do Estado 2020 que afetam as suas finanças

Ainda não foi aprovado o Orçamento do Estado 2020, mas já se conhecem algumas das medidas em discussão para serem implementadas este ano, nomeadamente no que diz respeito aos impostos e outros benefícios fiscais e contribuições.
Comentários