“Estou simplesmente impressionado com o que Mario conseguiu”: o elogio de Blanchard a Draghi

No discurso inicial do Fórum do Banco Central Europeu, que arrancou esta segunda-feira e se estende até quarta-feira, em Sintra, o antigo-economista chefe do FMI elogiou o “pragmatismo”, “criatividade” e “sentido político” de Mario Draghi. Discurso do italiano e ‘policy panel’ são dois dos destaques de hoje.

“[Mario Draghi] será colocado no mesmo panteão do que os pais da Europa, não por a ter criado, mas por a ter salvo, o que é igualmente importante”. A poucos meses de abandonar a presidência do Banco Central Europeu (BCE) e numa altura em que todas as atenções estão centradas em quem o irá suceder, a condução da política monetária da zona euro durante a crise das dívidas soberanas pelo italiano foi elogiada por Olivier Blanchard, antigo economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI).

No discurso inicial do Fórum do Banco Central Europeu, que arrancou esta segunda-feira e se estende até quarta-feira, em Sintra, Blanchard recordou a célebre frase de Mario Draghi, que em julho de 2012, durante o pico da crise, acalmou os mercados e “salvou” o euro: “tudo o que for preciso”.

“Mas por trás dessas três palavras, houve muita preparação e a contribuição de Mario vai muito além disso”, frisou o economista francês. “Fê-lo através de uma combinação de pragmatismo e criatividade, por um lado, e de um sentido político extraordinário, por outro lado”.

“Estou simplesmente impressionado com o que Mario conseguiu durante os últimos oito anos”, disse.

O antigo economista-chefe do FMI destacou ainda a “incrível transformação” do BCE ao longo dos anos. No entanto, deixou  avisos para o futuro: maior e melhor integração orçamental na zona euro é fundamental. Blanchard reconheceu também a necessidade de rever as “regras que definem os limites à dívida, a rapidez de ajustamento a estes limites, e a flexibilidade para responder à persistente fraca procura”.

“Mesmo que estas regras tenham sido as mais certas no passado, não poderão ser as mais certas atualmente”, salientou.

O passado, o presente e o futuro da União Económica e Monetária

O primeiro dia de trabalhos do evento que reúne governadores dos bancos centrais, académicos e especialistas ficará marcado pelo discurso de Draghi, às 9 horas, e que antecede a primeira sessão dedicada aos primeiros 20 anos da UEM. O painel presidido por Luis de Guindos, vice-presidente do BCE, irá apresentar o estudo “Real convergence in the EMU”, que contará com Jean Imbs, professor na Paris School of Economics e New York University, e Laurent Pauwels, professor na University of Sydney.

Às 11 horas, será a vez de Peter Praet, antigo economista-chefe do BCE, falar sobre os 20 anos política monetária da zona euro, seguido por um painel dedicado ao balanço da UEM e que contará com Philip Lane, atual membro da Comissão Executiva do BCE, Laurence Boone, economista-chefe da OCDE, Markus Brunnermeier, professor na Princeton University e Ricardo Reis, professor na London School of Economics.

O ‘policy panel’ às 15 horas, será um dos mais esperados já que senta à mesma mesa Mario Draghi, Mark Carney, governador do Banco de Inglaterra e Stanley Fischer, antigo vice-presidente do Conselho de Governadores da Reserva Federal norte-americana.

Um ministro das Finanças e um orçamento comum, as receitas de Blanchard para a Zona Euro

Ler mais
Relacionadas

Um ministro das Finanças e um orçamento comum, as receitas de Blanchard para a Zona Euro

O antigo economista-chefe do FMI traçou o caminho para uma política monetária e orçamental mais coordenada para a zona euro. Além da criação de um posto de ministro das Finanças, Olivier Blanchard disse que é essencial agilizar as políticas sobre o défice e sugeriu um orçamento comunitário comum.

Fórum do BCE de ‘despedida’ de Draghi esta segunda-feira em Sintra

O último Fórum do Banco Central Europeu (BCE) com Mario Draghi na liderança começa na segunda-feira, em Sintra, e decorre até quarta-feira, sob o mote dos 20 anos da zona euro.
Recomendadas

Investimento de 50 milhões vai permitir ao Alqueva ter o maior projeto fotovoltaico flutuante da Europa

Esta foi a solução encontrada pela Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA) para fazer face aos custos elevados que a EDP cobra pelo fornecimento de energia às centrais hidroelétricas de Alqueva e Pedrógão.

Moody’s: Portugal com economia em risco a partir de 2030 devido ao envelhecimento da população

Para contrariar os riscos de recessão económico, a agência defende que devem ser tomadas medidas que aumentem o crescimento da produtividade ou que sustentem o crescimento económico.

Alunos deslocados têm de se registar todos os anos no portal do Fisco para deduzir a renda

A renda paga pelos alunos que estão a estudar a mais de 50 quilómetros de casa pode ser deduzida ao IRS, mas para tal é necessário que todos os anos o estudante comunique ao fisco que se encontra deslocado.
Comentários