Premium“Estratégia de Portugal para a China ainda não é suficiente”

Carvalho Neto, presidente da AJEPC, em entrevista ao JE, diz que a AICEP deve ser um guarda-chuva das associações portuguesas, para que estas trabalhem como uma só e não para as suas ‘quintinhas’.

“Em Portugal, a estratégia para um país como a China ainda não é suficiente para aquilo que é o potencial existente”. A afirmação é de Alberto Carvalho Neto, presidente da Associação de Jovens Empresários Portugal-China (AJEPC). Em entrevista ao Jornal Económico, à margem da 24ª edição da Feira Internacional de Macau, o empresário assume que “há espaço e vontade para aprofundar a relação”, entre os dois países, mas “que deve haver um reforço a nível nacional da capacidade e do entendimento das associações, que continua a não haver”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Deutsche Bank multado em mais de 130 milhões de euros após Epstein usar contas do banco para silenciar vítimas

De acordo com o “The New York Times”, o Deutsche Bank não fez “muitas perguntas” a Epstein para o ter como cliente. Nem mesmo quando foi observada a retirada de 100 mil dólares (88,6 mil euros) das contas do falecido multimilionário para “gorjetas e despesas domésticas”.

Lufthansa vai cortar mil empregos administrativos e reduzir novas aeronaves a metade

Como parte do plano de reestruturação, a companhia aérea anunciou que os cortes nos postos de trabalho vão incluir também os cargos administrativos e de gestão.

Crise no mercado de retalho deve ser pior do que crise de 2009

Quando a recuperação económica chegar, a publicação estima que esta seja lenta, uma vez que a maioria dos mercados afetados pela crise de 2008/2009 demorou perto de um ano até que as vendas retomassem a níveis pré-crise.
Comentários